Cabeçalho modalidadesPhiladelphia assistiu a uma noite de muitas surpresas por parte dos futuros talentos da WWE. O cartaz prometia e os atletas estiveram à altura de proporcionar um grande espetáculo, que se revelou “extremo”, como o público pedia, e que ainda ficou marcado por alguns regressos e pelo acentuar de velhas rivalidades.

O NXT Takeover voltou a oferecer um leque de combates que não deixaram indiferente quem a eles assistiu.

Undisputed Era © derrotaram Authors of Pain (NXT Tag Team Championship)

Anúncio Publicitário
Fonte: WWE
Fonte: WWE

O único combate de duplas de cartaz prometia uma luta muito pessoal entre as duas equipas e o seu início viria a comprovar isso mesmo. Ainda Kyle O’Reilley e Bobby Fish não tinham concluído a sua entrada no ringue quando foram atacados por Akam e Rezar pelas costas, ação que culminaria no domínio inicial dos Authors of Pain.

Os pretendentes pelo título mostraram a sua caraterística de brutalidade sobre os oponentes, utilizando diversas manobras violentas, demonstrativas da sua força física, para castigar o corpo dos adversários.

O combate teve também muita ação fora do ringue. Os AOP utilizaram as barricadas, os degraus e o pavimento exterior para causar danos que lhe permitissem tomar vantagem.

A verdade é que, após diversas trocas, os Undisputed Era conseguiram dar a volta e controlar o combate, a partir de certa altura. O’Reilley e Fish danificaram muito o trém inferior dos adversários, sobretudo a perna esquerda de Akam, utilizando diversos double team moves e manobras de submissão.

Subitamente, a luta tomaria alguma imprevisibilidade, com uma sequência de reversals entre as duas equipas, e os Authors of Pain pareciam estar próximos de conquistar, de novo, os títulos de Tag Team. Nos últimos instantes, Kyle O’Reilley conseguiu inverter uma manobra de Akam que iria contra Rezar, colocando-o fora do ringue. De seguida, O’Reilley efetuou um roll up pin que ditaria a vitória dos Undisputed Era e, consequentemente, uma defesa bem-sucedida dos NXT Tag Team Championship.

Gonçalo Dias Martins