logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Vince McMahon, a carreira de um magnata sem igual #2

modalidades cabeçalho

A segunda parte de uma retrospetiva da jornada sem paralelos do fundador da World Wrestling Entertainment.

UMA MUDANÇA DE ATITUDE

Em 1997, Vince McMahon respondeu ao grande sucesso da WCW ao levar a WWF para uma direção diferente, com personagens mais realistas e histórias mais ousadas. Estrelas em ascensão incluíam o grupo D-Generation X (composto por Shawn Michaels, Triple H, Rick Rude, X-Pac, Road Dogg, Billy Gunn e Chyna) e Stone Cold Steve Austin, cuja popularidade começou com a sua vitória no seu King of the Ring e o famoso discurso “Austin 3:16”.

McMahon apercebeu-se de uma mudança drástica no wrestling profissional, caracterizada por uma base de fãs mais radical e cínica. Como tal, McMahon redirecionou as histórias para um modelo mais orientado para os adultos. O conceito ficou conhecido como “WWF Attitude”, cujo início ocorreu a 15 de dezembro de 1997, com Vince McMahon a prometer ao público do «Raw Is War» uma “campanha mais inovadora e contemporânea”, que aconselharia a discrição dos pais para um público mais jovem.

Contudo, foi a conclusão da rivalidade pelo título mundial da WWF entre Bret Hart e Shawn Michaels que verdadeiramente iniciou uma mudança de paradigma para a empresa e o seu magnata. Pela primeira vez um conflito nos bastidores foi levado aos holofotes, com ambos os lutadores a realizarem entrevistas onde mencionavam divergências pessoais entre os dois.

No Survivor Series desse mesmo ano, McMahon ordenou que o árbitro concedesse a vitória e o título a Michaels como se Hart tivesse desistido. Enquanto Hart foi para a WCW, McMahon foi extremamente criticado pelos media, lutadores e fãs um pouco por todo o país.Vince McMahon acabaria por usar a controvérsia em torno do famoso Montreal Screwjob para criar a sua própria personagem, uma caricatura de si mesmo chamada de “Mr. McMahon”, um corrupto, egoísta e manipulador chefe fixado em destruir a vida de empregados desobedientes. McMahon, que, durante anos, escondeu a sua verdadeira posição de poder no seio da empresa e que era conhecido principalmente como comentador, envolveu-se em histórias da WWF, começando uma rivalidade lendária com “Stone Cold” Steve Austin, que desafiou a sua autoridade.

Após a saída de Hart, a empresa implementou um forte impulso para o estrelato do anti-herói, cuja popularidade estava a aumentar cada vez mais e era semelhante à ascensão meteórica de Hulk Hogan na década de 1980.  Essa rivalidade seria muito importante para o regresso da organização à proeminência. No final do ano, outros novos talentos começaram a surgir: The Rock, Triple H, Mick Foley e Kane fortaleceram o panorama principal da WWF, enquanto grupos como D-Generation X e Nation of Domination ajudaram na luta contra a empresa rival, WCW.

Como resultado, a WWF de repente voltou a estar no centro das atenções da cultura pop nacional, atraindo milhões de espectadores para suas transmissões semanais do «Monday Night Raw», que se classificou entre os programas de maior audiência na televisão a cabo no final da década de 1990. Incorporando uma linguagem mais agressiva, agressões gráficas e estipulações controversas, a rivalidade entre Austin e Mr. McMahon foi a história central da Attitude Era, com violência e corrupção.

Para além disto, McMahon permaneceu ativo no ringue, participando em outras rivalidades com The Rock (o único lutador com a mesma popularidade de Steve Austin), Mick Foley e Undertaker, juntamente com alianças forjadas com Triple H e os D-Generation X (conhecido como a McMahon-Helmsley Era).

Mais tarde, o poderoso empresário saiu vitorioso contra Ted Turner e a World Championship Wrestling (WCW) nas «Monday Night Wars» após uma perda inicial de audiências de 84 semanas para a WCW. A 23 de março de 2001, Vince adquiriu todas as ações da WCW, extinguindo assim a sua competição direta.

A WrestleMania X-Seven é considerada o último dia da “Attitude Era”. Com a WCW comprada pela WWF e a ECW tendo sido incorporada à organização – com o dono da ECW, Paul Heyman, a trabalhar como comentador, a WWF tornou-se na única pempresa de wrestling profissional nos Estados Unidos, com um produto de nível mundial.

Durante a história da Invasion, Shane McMahon (em kayfabe) adquiriu a World Championship Wrestling (WCW) em abril de 2001 e membros da WCW começaram a invadir a WWF. Pela primeira vez desde as «Monday Night Wars», a compra da WCW pela WWF tornou possível uma grande disputa interpromocional americana, mas esta invasão acabou por ser uma decepção para muitos fãs.

Uma das principais razões para esta desilusão foi o facto de que muitas das grandes estrelas da WCW ainda estavam sob contrato com a antiga empresa-mãe da WCW, AOL Time Warner, em vez da própria WCW, e os seus contratos não foram incluídos na compra da empresa. Esses lutadores optaram por ficar de fora dos ringues durante a duração dos seus contratos e serem apoiados financeiramente pela AOL Time Warner, em vez de trabalhar para a WWF por um salário mais barato.

Estudante na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Procura realizar um percurso profissional dedicado sobretudo ao desporto nacional e internacional, através do jornalismo. O seu objetivo principal é tornar o jornalismo desportivo em Portugal o mais imparcial e prático possível, apresentando ao mesmo tempo uma personalidade com a qual a audiência possa identificar-se. Tem como interesses de destaque o futebol, o basquetebol e o wrestling.

Estudante na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa. Procura realizar um percurso profissional dedicado sobretudo ao desporto nacional e internacional, através do jornalismo. O seu objetivo principal é tornar o jornalismo desportivo em Portugal o mais imparcial e prático possível, apresentando ao mesmo tempo uma personalidade com a qual a audiência possa identificar-se. Tem como interesses de destaque o futebol, o basquetebol e o wrestling.

FC PORTO vs CD TONDELA