Até sempre, Anthoine

0
203
Anterior1 de 3Próximo

Um pouco mais de uma semana se passou desde que o mundo dos desportos motorizados (e não só) ficou em choque: suceder-se-ia o terrível acidente na corrida número um do circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica, do campeonato de Fórmula 2, que, infelizmente, resultaria na morte do piloto francês de 22 anos, Anthoine Hubert.

Com base nesta tragédia, eu, juntamente com o Bola na Rede, procurámos, a partir desta redação, escrever uma espécie de um tributo ao jovem piloto.

CARREIRA

Anthoine definiu a sua meta de carreira bem cedo, começando nos karts aos 7 anos, permanecendo no campeonato de 2004 até 2012.

Em 2013, o talento de Hubert começou a falar por si: sagrou-se campeão do campeonato da Fórmula 4 francês, o que lhe abriu portas para a Formula Renault 2.0 Eurocup e para a Formula Renault 2.0 Alps, para as duas temporadas que se seguiram (2014-2015).

Em 2016 fez parte do campeonato de Fórmula 3 Europeia, do qual ficou em oitavo lugar; esteve no Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 (13º) e participou no evento anual Masters of Formula 3, arrecadando um sétimo lugar.

Os últimos 3 anos foram desafiantes para o piloto francês e para a obtenção dos pontos necessários para a possível Superlicença (entrada para a F1): em 2017 e 2018 ficou no campeonato de GP3 Series, do qual ficou em quarto lugar, e foi campeão – o que lhe trouxe a vaga para o campeonato de Fórmula 2, pela equipa Arden Motorsport, onde ainda ganhou duas corridas, no seu ano como rookie na categoria.

A vitória do campeonato na GP3 e a entrada na Fórmula 2 aproximou-o de uma oportunidade na Fórmula 1, quando o piloto foi acolhido pelo programa de jovens da equipa Renault Sport F1, sendo oficializado como piloto da academia francesa.

Anthoine Hubert foi o vencedor do campeonato de GP3 Series em 2018.
Fonte: GP3 Series
Anterior1 de 3Próximo

Comentários