Antevisão GP Mónaco: São dele as ruas do Principado

    modalidades cabeçalho

    A ANTEVISÃO: HOMEM DA CASA VOLTA A CONSEGUIR UMA POLE NUM CIRCUITO EM QUE AINDA NÃO VENCEU: MÓNACO

    Já é sabido por todos os amantes da Fórmula 1 que a qualificação do Mónaco é a mais importante do ano. Também é considerado pela maioria que a qualificação do Mónaco é a melhor do ano, pelas surpresas que podem surgir e pelo facto de estar sempre toda a gente em pista a melhorar constantemente. A qualificação deste ano não defraudou as expetativas, com o favorito da casa a conseguir a pole position.

    Charles Leclerc tem um registo terrível no Mónaco, sobretudo desde que está na Ferrari. Em 2019, a equipa instruiu o piloto a ficar na box durante a Q1, considerando que já estava a salvo, mas os outros pilotos melhoraram de tal forma que Leclerc foi eliminado, batendo no muro durante a corrida enquanto tentava melhorar. Em 2021 (não houve Mónaco em 2020), Leclerc conseguiu a pole, mas bateu na última tentativa e o carro não estava apto para correr. Em 2022, voltava a sair da pole, mas um erro estratégico da Ferrari deixou-o fora do pódio. E no ano passado, qualificou-se em terceiro, mas uma penalização levou-o a começar em sexto, posição em que terminou a corrida.

    Em 2024, o monegasco vai ter mais uma oportunidade, numa pole para a qual teve de trabalhar. A Ferrari estava bastante bem nos treinos livres, com Leclerc em evidência, mas, chegada a qualificação, parecia que a McLaren e Max Verstappen também estavam na luta. Contudo, Leclerc elevou o nível na Q3, terminando com uma volta em 1:10.270 minutos, batendo Oscar Piastri por 154 milésimos de segundo, com Carlos Sainz em terceiro.

    Lando Norris colocou o outro McLaren no quarto lugar, uma milésima à frente do Mercedes de George Russell, outro destaque desta qualificação. A grande surpresa da Q3 pela negativa acabou por ser Max Verstappen. O Red Bull não estava totalmente à vontade em Monte Carlo, com Verstappen a denotar alguns problemas nos treinos livres. Na derradeira tentativa, o neerlandês deu um ligeiro toque no muro, mas suficiente para abrandar e terminar apenas em sexto, embora tenha ficado a menos de três décimos da pole. Lewis Hamilton foi sétimo, à frente do VCARB de Yuki Tsunoda, do Alpine de Pierre Gasly e do Williams de Alex Albon, estes últimos dois a chegarem à Q3 pela primeira vez esta época.

    Mais atrás, Esteban Ocon deixou o outro Alpine em 11.º, à frente de Nico Hulkenberg, Daniel Ricciardo, Lance Stroll e Kevin Magnussen. Outras duas surpresas pela negativa ficaram-se pela Q1, com Fernando Alonso em 16.º e Sergio Pérez em 18.º, com o mexicano atrás de Logan Sargeant. Os Sauber foram os mais lentos da qualificação, com Valtteri Bottas à frente de Zhou Guanyu.

    EQUIPA A TER EM CONTA

    Ferrari – Parecia ser a melhor equipa durante os treinos livres e foi a equipa que conseguiu o melhor resultado em qualificação. Com o primeiro lugar de Leclerc e o terceiro de Sainz, e tendo a conta a dificuldade em ultrapassar no Mónaco, a equipa de Maranello tem muito boas hipóteses para amanhã.

    PILOTO QUE PODERÁ SURPREENDER

    Oscar Piastri (McLaren) – Fora do âmbito da Ferrari, Piastri é o piloto que está em melhor posição para aproveitar algo que aconteça à sua frente. O australiano sabe que Leclerc ainda não conseguiu vencer aqui, e, caso isso se repita, é ele que pode lucrar.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Bernardo Figueiredo
    Bernardo Figueiredohttp://www.bolanarede.pt
    O Bernardo é licenciado em Comunicação Social (jornalismo) na Universidade Católica de Lisboa e está a terminar uma pós-graduação em Comunicação no Futebol Profissional, no Porto. Acompanha futebol atentamente desde 2010, Fórmula 1 desde 2018 e também gosta de seguir ténis de vez em quando. Pretende seguir jornalismo desportivo e considera o Bola na Rede um bom projeto para aliar a escrita ao acompanhamento dos desportos que mais gosta.