3.

Grande Prémio de Portugal 1989 – Se pensa que o GP de Portugal de 1989 poderia ter sido um dos Grandes Prémios mais importantes desse ano, então está certo. Na luta pelo campeonato, Ayrton Senna (McLaren) precisava desesperadamente da vitória para continuar a lutar pelo título contra o seu colega de equipa, Alain Prost. Porém, este GP acaba por revelar-se um autêntico desastre, pois as coisas deram para o torto.

O Autódromo do Estoril, em 1989, deu combustão, em pista, a uma das rivalidades mais emblemáticas da época: Nigel Mansell (Ferrari), já teria sido desqualificado da corrida. Mas nem isso impediu o britânico de tentar lutar pelo segundo lugar, este ocupado por Ayrton Senna.

Esta luta intensa acabou por deixar os dois pilotos retirados da corrida, por colisão, numa curva mal fechada pelo piloto brasileiro. Esta circunstância acabou com a possibilidade de Ayrton Senna lutar pelo título, visto que o seu colega de equipa, Alain Prost, acaba em segundo lugar, apenas ultrapassado pelo já vencedor da pole position, o austríaco Gerhard Berger (Ferrari).

Para além das controvérsias geradas pelos «tubarões» da altura, é importante salientar que a Onyx – sim, a Onyx – conquistou, em terras portuguesas, o primeiro e o único pódio da sua História enquanto equipa. Como se se tratasse de um golpe de sorte, Stefan Johansson sobe ao pódio, representando a bandeira sueca.

Anúncio Publicitário

Poderá rever o incidente entre Ayrton Senna e Nigel Mansell no vídeo colocado acima.