Anterior1 de 3

A ANTEVISÃO: VERSTAPPEN ARRANCOU MELHOR E NUNCA MAIS OLHOU PARA TRÁS

O Grande Prémio da Grã-Bretanha trazia-nos um formato diferente ao que estávamos habituados nos últimos anos. Depois da tradicional sessão de qualificação ter decorrido na sexta-feira, os pilotos ainda iriam ter outra sessão que iria definir a grelha para domingo: uma corrida de 17 voltas no circuito de Silverstone.

Depois da sessão de sexta-feira, era Lewis Hamilton (Mercedes) que iria iniciar esta corrida sprint no primeiro lugar, com Max Verstappen e Valtteri Bottas nos lugares seguintes. Mas foi realmente o arranque que fez a diferença nesta corrida sprint: Verstappen, mesmo com chamas a saírem do seu pneu da frente do lado esquerdo antes do arranque, conseguiu ser incisivo desde o início, ultrapassando Hamilton e saltando para a primeira posição.

A partir daí, e apesar de uma tentativa audaz de ultrapassagem de Hamilton em Copse, Verstappen não teve mais problemas. A distância entre o Red Bull e o Mercedes no final foi de apenas 1,4 segundos, mas o holandês conseguiu gerir bem as 17 voltas (apesar de estar com bolhas visíveis nos seus pneus médios, tal como o seu mais direto rival).

Bottas, que começou de pneus macios numa tentativa de ultrapassar Verstappen logo no início e assegurar a primeira fila para a Mercedes, não o conseguiu fazer e vai partir de terceiro.

Anúncio Publicitário

Atrás do top-4 (Charles Leclerc, da Ferrari, também teve uma prova sólida na corrida da Grã-Bretanha, mantendo o quarto lugar que tinha conseguido na sexta-feira), vieram as verdadeiras emoções desta prova. Fernando Alonso, da Alpine, teve um arranque-canhão, aproveitando os pneus macios para saltar de 11.º para o quinto lugar.

Em sentido inverso, Carlos Sainz desceu do nono para o 18.º posto depois de um choque na primeira volta com o Williams de George Russell (o britânico, que terminou o sprint em nono, está sob investigação).

Na quinta volta, enquanto Verstappen comandava com alguma tranquilidade, surgiu o desastre para o outro Red Bull. Sergio Pérez fez um enorme pião e, embora tenha conseguido evitar uma colisão com as barreiras, caiu para o 18.º lugar, apenas à frente dos dois Haas. Para acrescentar ao azar do mexicano, teve de abandonar antes do final da prova e por isso começará a corrida no último posto.

Alonso, apesar de ter saltado para quinto, não conseguiu manter os McLaren atrás de si, com Norris a terminar em quinto e Ricciardo em sexto, à frente do espanhol da Alpine. Seguem-se Sebastian Vettel, George Russell (caso não seja penalizado) e o outro Alpine de Esteban Ocon.

Fora do top-10, destaque para a boa recuperação de Carlos Sainz na Grã-Bretanha, que ainda conseguiu ir buscar o 11.º lugar depois do choque com Russell na primeira volta. Seguem-se Gasly, Raikkonen (que também fez uma boa prova, saltando de 17.º para 13.º), Stroll, Giovinazzi, Tsunoda, Latifi, Schumacher e Mazepin, com Pérez a ser o único abandono e a começar no pior lugar possível.

Mas depois do sprint, segue-se a maratona, e Verstappen vai novamente partir da frente, com os Mercedes junto a si e sem a ajuda do seu companheiro de equipa. Por outro lado, Hamilton terá certamente o apoio do público presente em Silverstone. Por isso, é justo dizer que isto ainda não está decidido.

Foto de Capa: Red Bull Racing
Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome