logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

IMSA 12h Sebring: Uma montanha-russa de emoções para o #02

A CORRIDA: DRAMA DESDE O INÍCIO, MEIO E FIM

Assistimos a uma corrida de tirar o fôlego em Sebring. As 12 horas, a contarem para a IMSA, recordaram-nos de como é importante ver toda a corrida, mesmo até ao fim. Mas a história começa-se pelo início, com o trio Albuquerque, Stevens e Taylor a partirem de terceiro no Acura #10 nos DPi; Andrade, Fanao e Deletraz de 6 com o Oreca #8 para os LMP2; Barbosa, Willsey e Jakobsen a saírem de sétimo no #33 da Sean Creech Motorsport nos LMP3.

Quem nem começou a corrida foi o carro #36 da Andretti Autosport, com problemas na volta de formação e por ali ficou. Também teve menos sorte o #01 cadillac, que abdicou da primeira posição de onde saíra por problemas relacionados com o motor. #33 também com saída de pista no início da corrida. Apesar de tudo, um começo de corrida calmo e sem grandes problemas.

O mesmo não se pode dizer com quase três horas passadas. O carro #6 de Alec Udell perdeu a traseira na primeira curva, rodou e fez com que o #81 de Montoya (líder lmp2) batesse nele e no #1 que ia à sua frente, fazendo com que o LMP2 se retirasse da corrida e o GTD um furo. Full Course Yellow acionado para se limpar peças e partes partidas do Dragon Racing de Montoya

Pela corrida dentro, existiu outros incidentes, como o #66 Gradient Racing que rodou, bateu com a traseira no muro de pneus e fez um furo. Acabou por parar entre duas curvas e mais um FCY com direito a Safety-Car. O #12 VasserSullivan, que estava com problemas no pneu esquerdo durante a sua paragem nas boxs, acabou mesmo por ficar sem ele ainda em pleno FCY. O #8 da Tower Motorsport rodou depois de um ligeiro toque com um Ferrari e o #20 da High Class Racing, para não tocar no carro #8, desviou-se e na relva, levou a publicidade para a box.

E ainda a ser mencionado, na saída da box, Will Stevens passou pelo lado errado da saída e foi penalizado, caindo bastantes na classificação. Foram bastantes erros e muitas bandeiras amarelas e situações onde os pilotos tinham de seguir o delta. No total, 38 voltas em Full Course Yellow.

Mas a emoção das 12h chegaria toda nos últimos momentos da mesma, com o #02 a envolver-se em dois incidentes distintos e ainda a receber uma penalização. O primeiro toque foi com o LMP3 #13 AWA, que lhe deu um drive-through.

Servida essa penalização, foi o #5 JDC Miller MotorSports que liderou a corrida por momentos, até se encontrarem em pista e Bamber, piloto do #02, ultrapassar o então líder. Momentos mais tarde, mais um toque de Bamber, nesta vez, com o AF Corse #21. Mesmo com o último incidente, o carro da Cadillac Racing ultrapassou novamente o #5 e, com 45 minutos para o fim, protegeu a liderança até ao fim. Terminou a seis segundos do #5 e a 14 segundos do terceiro lugar, #31 da Whelen Engineering Racing. Pódio de Cadillacs.

Filipe Albuquerque terminou logo a seguir, em quarto lugar. Esperaram por um Safety-Car que nunca chegou, e como o português afirmou nas redes sociais, “não me lembro de alguma vez fazer 5horas sem safety-car principalmente em Sebring.”

Nos LMP2, foi o #52 da PR1 Mathiasen Motorsport que venceu à categoria com Keating, Jensen e Huffaker ao volante, no segundo lugar do pódio ficou a Racing Team Nederland #29, com Van Eerd, Van der Garde e Murry; no último lugar do pódio ficou o #18 da Era Motorsport, com Merriman, Tilley e Dalziel.

Na categoria de LMP3, um pódio e vitória portuguesa, com Barbosa, Jakobsen e Willsey no #33 da Sean Creech Motorsport a ficar em primeiro lugar, logo seguido do #30 da Jr III Racing com Balogh, Grist e Dickerson e em terceiro o #38 da Performance Tech Motorsports com Goldburg, Lindh e Shields.

Mais abaixo, nos GTD PRO, foi a Corvette Racing que levou a melhor e venceu à categoria, com Garcia, Taylor e Catsburg no #3, seguidos do #63 da TR3 Racing com Mapelli, Caldarelli e Bartolotti. Para fechar o pódio, a WheatherTech Racing #97 com McNeil, Gounon e Engel.

Terminando a tabela, nos GTD, venceu a Cetilar Racing #47 com um Ferrari e pilotos Lacorte, Semagiotto e Fuoco. Em segundo lugar ficou Skeen, McAleer e Juncadella no #32 da Gilbert Korthoff Motorsports e em último lugar do pódio a AF Corse #21 com Foley, Auberlen e Dinan.

Foto de Capa: Chip Ganassi Racing

Artigo redigido por Ana Catarina Ventura

Esta é a Ana Catarina. Apaixonou-se pela Fórmula 1 com 14 anos e a partir desse momento, descobriu o mundo do desporto motorizado. Graças a isso, seguiu o caminho do jornalismo até se licenciar em Jornalismo e Comunicação, na capital do Alto Alentejo.

Esta é a Ana Catarina. Apaixonou-se pela Fórmula 1 com 14 anos e a partir desse momento, descobriu o mundo do desporto motorizado. Graças a isso, seguiu o caminho do jornalismo até se licenciar em Jornalismo e Comunicação, na capital do Alto Alentejo.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA