Cabeçalho modalidadesÀ quinta prova temos a repetição de um vencedor no WRC em 2017, mas no entanto ficou mais que provada a competitividade do campeonato, provavelmente o melhor de sempre, pelo menos até agora.

Thierry Neuville foi o grande vencedor do Rali da Argentina ao bater por 0,7s Elfyn Evans. Nem um segundo de diferença em mais de 357 Km, é obra. Esta foi a terceira diferença mais pequena da história do WRC e é de destacar que quatro das 10 diferenças mais pequenas aconteceram na Argentina.

O piloto da Hyundai vai em duas vitórias seguidas e já podiam ser quatro, se não tivesse cometido erros que o fizeram desistir nos dois primeiros ralis do ano quando liderava, numa demonstração da grande mais valia de Neuville e do i20 WRC.

No entanto Elfyn Evans foi o grande destaque do rali, ou pelo menos a grande surpresa. O piloto galês liderou o rali praticamente todo, falhando apenas a primeira especial e a última. Teria sido muito interessante a vitória do piloto do Fiesta WRC, mas tal não foi possível. De lembrar que Evans nunca venceu nenhum rali do WRC.

Evans voou, mas não consegui vencer Fonte: Rali da Argentina
Evans voou, mas não consegui vencer
Fonte: Rali da Argentina

A fechar o pódio ficou Ott Tanak da M-Sport, que ficou à frente do seu colega de equipa, o campeão do mundo Sébastien Ogier, que falhou pela primeira vez o pódio em 2017.

Anúncio Publicitário

Destacar ainda a excelente prova de Mads Ostberg até ter problemas no seu Fiesta. O piloto norueguês fez apenas o seu segundo rali com os carros da nova geração e o primeiro em terra mas mesmo assim andou nas posições de pódio, apesar de ter terminado apenas em nono.

Pela negativa o destaque tem de ir para a Citroen, a marca francesa continua muito abaixo do esperado, e se teve poucas ou nenhumas culpas na dupla desistência de Kris Meeke (despistou-se duas vezes), o mesmo já não se pode dizer da de Craig Breen. Algo vai ter de mudar sob o risco de ficar em último no mundial de construtores, algo inimaginável no início da época.

Na classificação de pilotos Ogier lidera com 102 pontos, mais 16 que Latvala e 18 que Neuville. Na classificação das equipas a M-Sport lidera, seguida da Hyundai, Toyota e da Citroen.

Ao contrário do habitual não vou fazer as minhas previsões neste artigo sobre o próximo rali, uma vez que é o nosso Rali de Portugal e que como tal  vai existir um artigo de antevisão.

Foto de capa: Thierry Neuville