Anterior1 de 3

A CRÓNICA: À SEGUNDA FOI DE VEZ PARA OS “TOMBA-GIGANTES”

Após o “fiasco” de sábado, a qualificação para o segundo E-Prix de Valência ditou que os dois Mercedes, e outros candidatos ao título como Sam Bird (Jaguar), ficassem colocados na segunda metade da grelha, com o Top 6 composto pelos últimos seis classificados do campeonato. A corrida antevia, por isso, oportunidades para as equipas pequenas somarem bons pontos para o campeonato.

A partida decorreu sem incidentes de maior, com Jake Dennis (BMW) a sair da “pole position” e a manter a liderança. Uma penalização de passagem nas boxes atribuída a Alexander Sims (Mahindra) por uma infracção técnica pré-corrida atirou o britânico para o último lugar, enquanto Edoardo Mortara (Venturi) perdia lugares após uma excursão à gravilha do circuito Ricardo Tormo.

Anúncio Publicitário

Ao fim da primeira volta, Dennis, Alex Lynn (Mahindra) e Oliver Turvey (NIO 333) compunham o Top 3. Ao contrário das difíceis condições sentidas no sábado, os pilotos encontraram uma pista seca no domingo, o que resultou num número de incidências bastante menor durante as primeiras voltas da corrida.

À viragem dos dez minutos, o pelotão mantinha-se compacto, com todos os pilotos (excepto Sims) a menos de dez segundos do líder Dennis. A luta pelo décimo lugar, onde o português António Félix da Costa (DS Techeetah) se encontrava, ia animando, com Mortara a fazer uma dupla ultrapassagem antes da chicane da curva nove (que ontem tantos problemas deu) para subir a esse mesmo posto.

Os primeiros “Attack Modes” surgiram aos quinze minutos de corrida, com todos os pilotos no Top 10 a optarem por activar os seus no espaço de três voltas. No entanto, à parte de algumas trocas de posição, a corrida continuava relativamente calma nesta altura, com os dois DS Techeetah de Jean-Éric Vergne e Félix da Costa a mostrarem um andamento particularmente competitivo.

Com pouco mais de 15 minutos por negociar, os pilotos da frente iam trocando posições – Lynn caía de segundo para sétimo após um toque de Norman Nato (Venturi), Dennis ia seguindo relativamente confortável na liderança e René Rast (Audi), que havia começado em 14.º, encontrava-se agora no último lugar do pódio. Nato iria, mais tarde, ser penalizado com cinco segundos a adicionar ao seu tempo final pelo contacto com Lynn. Sébastien Buemi (Nissan) e Stoffel Vandoorne, ambos a fazer corridas sólidas, envolveram-se entretanto num incidente que ditou o abandono do belga da Mercedes, mas que não trouxe para pista o Safety Car.

Problemas nesta altura, também, para Félix da Costa, que após a frustração de sábado se via mais uma vez penalizado com uma passagem pelas boxes, desta feita por uso incorrecto de um dos seus “Attack Modes”. No reverso da medalha, Dennis ia construindo uma liderança saudável na frente da corrida e poupando energia para os momentos finais, sempre decisivos na Fórmula E.

André Lotterer (Porsche), até aqui muito azarado e inconsistente ao longo da época, e em último lugar do campeonato, chegava ao terceiro lugar já perto do fim, apenas com o penalizado Nato e Dennis pela frente – um muito melhor desempenho que os conseguidos em Diriyah e Roma. Mais uma vez o líder se viu obrigado a fazer de “adjudicador” de corrida, começando a última volta apenas cinco segundos após o relógio bater “zero” para se certificar que tinha energia suficiente para cruzar a meta.

Uma demonstração de força de Jake Dennis e da BMW que venceram, então, o segundo E-Prix de Valência para se colocarem nuns respeitáveis oitavo e sétimo lugares do campeonato, respectivamente. Esta foi inclusivamente a primeira “pole” e vitória na Fórmula E para o britânico. Pódio de estreia também para Lynn, que conseguiu ainda somar a volta mais rápida da corrida.

Contas feitas, a dupla da Mercedes composta por Nyck de Vries e Stoffel Vandoorne continua na frente do campeonato, com Sam Bird na perseguição. Nos construtores, também tudo na mesma dado que, surpreendentemente, nenhuma das três equipas da frente somou pontos. A sétima ronda do campeonato está marcada para dia 8 de Maio e irá disputar-se no Mónaco, num traçado muito semelhante àquele usado pela Fórmula 1, e que irá marcar a quarta visita da Fórmula E ao principado.

Foto de Capa: Fórmula E

Anterior1 de 3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome