Cabeçalho modalidadesEntre os dias 12 e 14 de abril, realizou-se a fase de grupos da 67.ª edição do Torneio de Montreux, com um dos melhores cartazes dos últimos anos e onde estiveram presentes as melhores seleções do mundo. Esta primeira fase decorreu quase como se previa, tendo sido a França a única seleção que, de algum modo, surpreendeu.

Dia 1

O primeiro jogo de Portugal nesta edição do Torneio de Montreux acabou por ser muito mais fácil do que se poderia esperar e, sem grande esforço, o tetracampeão da competição goleou a seleção do Chile por 9-1.

A seleção portuguesa foi sempre a mais forte em pista e, quando decidiu acelerar, causou imensos estragos na baliza chilena. Assim, bastaram quatro minutos para o ativo ser aberto, golo com autoria de Gonçalo Alves. Dois minutos depois Hélder Nunes fez o 2-0. Novos golos apenas a meio da primeira parte, ou seja, quando Portugal voltou a colocar prego a fundo. Aos treze minutos, João Rodrigues e João Souto colocaram o resultado em 4-0. Passado um minuto, Luís Querido fez o quinto. No minuto seguinte, João Rodrigues bisou e colocou o score em 6-0. No entanto, volvidos três minutos, João Souto também bisou e levou os “Ursos” a vencer por 7-0 para o intervalo.

Com a vitória mais do que garantida, Portugal fez uns segundos vinte e cinco minutos onde geriu a partida, tendo ainda feito o 8-0 por intermédio de Rafa. A meio da etapa complementar, Nicolás Carmona, com uma excelente “seticada”, reduziu para 8-1. Já com menos de dez minutos para se jogar, Gonçalo Alves aproveitou a 10.ª falta do Chile para bisar no encontro e fixar o resultado final em 9-1.

Anúncio Publicitário
Este é o trofeu que Portugal quer voltar a vencer no domingo Fonte: Coupe des Nations de Rink Hockey
Este é o troféu que Portugal quer voltar a vencer no domingo
Fonte: Coupe des Nations de Rink Hockey

No outro jogo do Grupo A, a Espanha teve de suar muito para levar de vencida a seleção de Angola por 4-1.

Bons indicadores para a seleção orientada por Fernando Falé, que está de regresso ao comando técnico da seleção africana, que deixam antever um bom futuro para Angola. Em sentido contrário, a la roja tremeu mais do que aquilo de que se poderia lembrar, fazendo lembrar o 2-2 ocorrido no Mundial de 2015, mas a maior capacidade dos seus jogadores fez toda a diferença.

Nos jogos do Grupo B ocorreram meias surpresas. A partida que abriu o torneio ditou uma vitória de França sobre Itália por 4-3. O conjunto de Fabien Savreux já havia saído para o intervalo a vencer por 3-1 e na segunda parte, apesar de uma grande insistência italiana, os franceses conseguiram segurar os três pontos. Finalmente, França conseguiu uma vitória que há muito procurava.

A seleção da Argentina também venceu, mas teve de puxar dos galões para derrotar o clube local, o Montreux HC, por 4-3. Ao intervalo, o coletivo suíço vencia por 1-0, usufruindo da displicência dos argentinos. O Montreux ainda chegou ao 2-0, mas a Argentina viria a dar a volta aos acontecimentos. Só que uma grande “seticada” de Xavier Tens voltou a empatar a contenda a quatro minutos do final. Apenas a um minuto e meio de terminar o encontro, Lucas Ordoñez fez o 4-3 e garantiu a vitória argentina.