Anterior1 de 2Próximo

Mark Selby e Ronnie O’Sullivan eram unanimemente considerados os dois principais favoritos à vitória final mas o Campeonato do Mundo já não conta com a presença de nenhum dos dois à chegada aos Quartos-de-Final.

Depois de passar por muitas dificuldades na primeira ronda, onde chegou a estar a perder por 4-0 e 6-3 frente a Stephen Maguire, Ronnie O’Sullivan até entrou bem melhor nesta ronda dos Oitavos-de-Final, onde tinha pela frente Ali Carter. Os primeiros frames foram bastante divididos e o encontro chegou ao sexto frame com um empate (3-3). Depois disso, o jogo entrou numa fase onde Ronnie voltou a estar muito aquém das suas capacidades e Ali Carter aproveitou para se destacar no marcador, vencendo cinco frames consecutivos e colocando o encontro em 8-3.

Nos seis frames seguintes, Ronnie respondeu e conseguiu vencer cinco, enquanto Carter apenas venceu um (9-8 para Carter). Parecia que se estavam a desenhar os contornos para o Rocket voltar a conseguir uma reviravolta no resultado como havia feito na primeira ronda, mas Carter acabou mesmo por não o permitir, vencendo quatro dos últimos cinco frames e carimbando assim a passagem aos Quartos-de-Final depois de derrotar Ronnie O’Sullivan por 13-9.

O encontro ficou também marcado por um momento caricato onde, os fãs mais pacíficos viram um mero choque casual entre os dois jogadores e os mais efusivos viram um alegado encontrão propositado, uma situação muito pouco vista numa modalidade onde impera o fair play e as boas maneiras. Apenas os jogadores sabem se existiu alguma intenção ou se se tratou de um momento casual. Certo é que na conferência de imprensa após o jogo, ambos optaram por desvalorizar a situação.

Num encontro com alguma polémica, acabou por ser Ali Carter a levar a melhor
Fonte: World Snooker

Ali Carter afirmou que “Ele (Ronnie O’Sullivan) está a sair da mesa e a olhar para baixo, e eu levantei-me da cadeira e ia a olhar para a mesa. E o espaço no Crucible é apertado, só isso. Não houve qualquer intenção.”

Ronnie O’Sullivan foi mais longe e acabou por dirigir algumas críticas aos jornalistas, numa primeira fase por quererem construir um caso à volta do encontrão ocorrido durante o jogo e posteriormente por se sentir demasiado controlado e pressionado por parte da comunicação social. “Preocupem-se, porque eu também me preocupo, é com os bombardeamentos a crianças na Síria. Ou com a vida das pessoas na Síria, Irão ou Iraque. Foi só um jogo, amanhã tenho coisas para fazer, ninguém morreu. Há coisas bem mais graves a acontecer, todos os dias neste Mundo, e que são por vós e pelos vossos editores nos jornais ignoradas. É tudo sobre mim. Pois eu nunca pedi isso. Deram-me, mas não pedi, sabem? Até gostava de voar sempre abaixo do radar, como John Higgins.”

Anterior1 de 2Próximo

Comentários