logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Australian

Australian Open: A saúde pública está em primeiro lugar

O primeiro e emblemático Grand Slam da temporada de 2022, que decorrerá entre 17 e 30 de janeiro, ainda não começou, mas tem gerado, nas últimas semanas, uma enorme polémica que finalmente teve um ponto final. Quem não tiver a vacinação completa não poderá entrar na Austrália para competir no Grand Slam que marca o início da nova temporada. Margem zero por parte do país australiano para quem não tenha a vacinação completa.

Durante as últimas semanas, este tópico havia sido debatido pelo governo australiano que apresentava algumas declarações contraditórias dos seus representantes. Tínhamos por um lado o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, que afirmava ser estritamente obrigatório o cumprimento de uma quarentena de duas semanas para que os atletas pudessem competir no prova australiana.

Afirmações que envelheceram cedo e que não batiam certo com as declarações proferidas pelo ministro para a imigração, Alex Hawke, que afirmava ser obrigatório ter a vacinação completa para que os atletas pudessem competir no Open da Austrália.

Apesar das declarações contraditórias dos representantes do governo australiano, existia um ponto em que estavam completamente de acordo: seja um vencedor de um Grand Slam, um primeiro-ministro, um empresário, um estudante, ou quem quer que seja, as regras seriam iguais para todos.

Todo este clima de incerteza gerado em torno do Austrália Open deveu-se, em grande parte, à pandemia, uma vez que o estado de Vitória tem sido um dos estados mais afetado pelo vírus e Melbourne caminha para o sétimo confinamento.

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

Duas são as paixões que definem o Duarte: A Comunicação e o Desporto. Desde muito novo aprendeu a amar o desporto, muito por culpa dos intervenientes que o compõem. Cresceu a apreciar a mestria de Guardiola, a valentia de Rossi e a habilidade de Hamilton, poder escrever sobre estes é algo com que sempre sonhou.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA