Cabeçalho modalidadesComeça hoje o Belém Open, o único torneio challenger jogado em Portugal. Dada a natureza invariavelmente errática dos jogadores rankeados fora do top 50 mundial é difícil prever quem pode vencer o torneio. O primeiro cabeça de série é Damir Dzumhur, um jogador bósnio que já deu cartas no circuito principal, mas que está longe de ser imbatível a este nível. Outro nome relativamente sonante é o de Santiago Giraldo, finalista de Barcelona em 2014 e um muito bom jogador de terra batida; o Colombiano será quiçá o segundo maior favorito à conquista do título.

Fonte: Lisboa Belém Open
Fonte: Lisboa Belém Open

Mas as atenções estarão obviamente centradas nos jogadores portugueses, especialmente em Gastão Elias, que jogando em casa tem hipóteses realistas de conquistar o título se conseguir jogar o seu melhor. João Domingues tentará confirmar as excelentes indicações que deu no Estoril Open, e muitos jovens jogadores portugueses tentarão dar o primeiro grande passo nas suas carreiras. Dos jogadores nacionais notáveis apenas João Sousa não fará parte do elenco do torneio.

Não tendo a qualidade que os torneios ATP exibem, se há algo que torna os challenger torneios interessantes é a extrema imprevisibilidade; é bem possível que seja um português a levantar o troféu no próximo domingo.

Foto de Capa: Lisboa Belém Open