Frederico Gil, ou melhor, Fred Gil (nome que adotou oficialmente no circuito) que num passado recente chegou a ser considerado o melhor tenista português da história, tendo figurado no 62.º posto do ranking mundial, na altura o melhor posto de sempre de um tenista português e também o primeiro tenista luso em termos individuais a chegar à final de um torneio ATP, o Estoril Open de 2010 onde perdeu na final com Albert Montanes, está aos poucos a tentar voltar ao nível que fez dele um dos melhores tenistas portugueses de sempre.

O tenista português, depois de vários anos entre a elite do ténis mundial, figurando durante bastante tempo no top 100 ou próximo, teve em 2013 um duro golpe na sua carreira, onde por motivos de saúde teve de abdicar durante vários meses de competir, o que o levou a uma grande queda no ranking e a uma intermitência exibicional que nunca mais o permitiu voltar a entrar sequer no top 300 mundial, disputando na sua grande maioria torneios de categoria Future (uma espécie de 3ª divisão do circuito mundial).

Nos torneios Future, Fred Gil tem tido excelentes resultados e neste final de temporada, conquistou no espaço de duas semanas, 5 títulos, três em pares e dois em singulares. O tenista de Sintra, com estas excelentes prestações, conseguiu voltar a reentrar no top 400 e está com o seu melhor ranking desde 2013, ocupando neste momento o 398º posto do ranking mundial e o 229.º posto do ranking de pares.

A carreira de Fred Gil tem somado altos e baixos ao longo destes anos, os resultados alcançados no passado foram de excelência para o ténis português onde andou durante um longo período de tempo a disputar constantemente torneios ATP tendo defrontado alguns dos melhores jogadores de sempre, como Rafael Nadal, Andy Murray e Roger Federer. Em termos de ranking, Fred Gil é o quarto melhor português de sempre, atrás de João Sousa, Rui Machado e Gastão Elias.

Fred Gil a receber o troféu de vice-campeão do Estoril Open 2010
Fonte: Fred Gil/Estoril Open

Uma coisa é certa, aos 33 anos de idade e com mais de 15 anos de profissional de ténis, Fred Gil já não tem nada a provar, tendo conseguido feitos e proezas que poucos no ténis nacional conseguiram alcançar. Nesta fase da sua carreira, o tenista português pode disfrutar ao máximo do seu jogo sem qualquer pressão, e quem sabe, até ser um importante trunfo para a Seleção Nacional na Taça Davis onde a experiência em determinadas fases dos encontros e das eliminatórias é um fator preponderante.

Foto de Capa: Tennis Park Palmela/Raquetc(Inês Grosso Cruz)

Comentários