Alô, Paços de Ferreira, está alguém por aí?

    futebol nacional cabeçalho

    A equipa sensação da época passada, o Paços de Ferreira, vive este ano tempos difíceis. A equipa está afundada no último lugar do Campeonato Português, foi eliminada na Taça de Portugal e a Taça da Liga também está complicada. Nem a troca de Costinha por Henrique Calisto no comando técnico se traduziu em melhorias.

    Voltemos atrás no tempo: Costinha foi despedido do cargo de treinador do Paços com oito jogos decorridos no campeonato. O jovem treinador tinha apenas quatro pontos, o Paços já era último e o presidente Carlos Barbosa demitiu o treinador. O escolhido para o substituir foi Henrique Calisto. Passaram de um jovem para um idoso, se é que nos podemos referir assim a Calisto, com quase tantos anos de futebol como os anos de idade de Costinha. Só que mais uma vez fica provado que nem sempre a chicotada psicológica se traduz em melhorias na equipa. Com Henrique Calisto no comando, em seis jogos o clube conquistou cinco pontos. Uma prestação parecida à de Costinha, que não conseguiu tirar os pacenses do último lugar.

    Não é de prever uma nova chicotada psicológica na equipa da Capital do Móvel; o que é certo é que se o Paços não acordar para a vida, neste caso para o campeonato, será difícil escapar à despromoção. Também um dado adquirido é que está a apenas três pontos da zona de manutenção, mas, analisando os dados, o Paços de Ferreira precisa de três a quatro jogos com derrotas para conseguir conquistar um ponto. O próximo jogo contra um adversário direto pode ser determinante para as ambições da equipa de Henrique Calisto – isto porque o Olhanense defronta o Arouca e um deles, ou os dois, terão de perder pontos. Importantes porque são dois adversários diretos do Paços que estão separados por poucos pontos. As competições extracampeonato têm piorado ainda mais a situação pacense. Para a Taça da Liga, a equipa perdeu diante do Rio Ave e ficou com a qualificação para a próxima fase em dúvida. Relembremos que o Paços está inserido no grupo teoricamente mais acessível dos quatro. E, para a Taça de Portugal, a eliminação ainda deixou mais mossa nos castores; para além de ter sido em casa foi contra o Aves, da Segunda Liga, e os golos da equipa de Vila das Aves foram obtidos por Poulson. O jovem português de 24 anos foi emprestado pelo Paços ao Aves, neste mercado de transferências. ‘’Fraco’’, disse Calisto, mas este ‘’fraco’’ serviu perfeitamente para deixar o Paços fora dos quartos-de-final.

    Poulson festeja um dos seus dois golos frente ao Paços.   abola.pt
    Poulson festeja um dos seus dois golos frente ao Paços.
    abola.pt

    A uma jornada do final da primeira volta e com o mercado de transferências aberto, o Paços aproveitou para arrumar a casa e contratar mais-valias para a equipa. Henrique Calisto escolheu alguns jogadores. Entrou o defesa Jaílson vindo do Grémio Anápolis. E, para o ataque, duas contratações: Bédi Búval (ex Académica) e Del Valle (ex Rio Ave).

    Búval directofutebol.com
    Búval
    directofutebol.com
    Jaílson  vavel.com
    Jaílson
    vavel.com
    Del Valle abola.pt
    Del Valle
    abola.pt

    O mês de janeiro é importante para as ambições de manutenção do Paços; veremos se Henrique Calisto e os seus novos três reforços conseguem salvar o clube da despromoção.

    P.S: Temos saudades do Paços do ano passado, que ficou no pódio do campeonato.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Bayern Munique elimina Arsenal e está nas meias finais da Champions League

    O Bayern Munique conseguiu apurar-se para as meias finais...

    Celta de Vigo já escolheu o seu treinador para 2024/25

    O Celta de Vigo começou a temporada com Rafa...

    FC Porto chega ao empate frente ao Vitória SC

    O FC Porto e o Vitória SC definem durante...

    Romário está de volta aos relvados com 58 anos de idade

    Romário está de regresso aos relvados. O brasileiro encontra-se...
    Marco Ferreira
    Marco Ferreira
    Praticou futebol durante 15 anos e é um apaixonado pelo desporto. Como todos os jornalistas tem um clube, mas considera-se isento.                                                                                                                                                 O Marco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.