O Sport Lisboa e Benfica iniciou a temporada de forma soberba e muito se deveu à boa forma física de dois jogadores do plantel: Pizzi e Rafa Silva. Os dois internacionais portugueses marcaram e assistiram, jogaram e fizeram jogar. Contudo, a baixa de rendimento destes dois jogadores tem-se feito notar nas exibições do Benfica.

O “glorioso” começou a temporada em grande, tendo vencido a Supertaça Cândido de Oliveira por 5-0, frente ao Sporting Clube de Portugal. Iniciada a Primeira Liga, os encarnados não tiraram o pé do acelerador e assumiram-se como uns dos favoritos ao título.

Ainda que se encontrem a apenas um ponto do surpreendente líder FC Famalicão, as exibições da turma de Bruno Lage têm sido alvo de muitas críticas por parte dos adeptos. Ora, se outrora, num passado (muito) recente o Benfica praticava um futebol vistoso, de cariz ofensivo, atualmente apresenta um futebol de fraca qualidade. Os jogadores parecem estar sem ideias, sem criatividade e, sobretudo, sem saber como marcar golos!

Tal como referi, Pizzi e Rafa Silva destacaram-se nos primórdios do campeonato como peças fundamentais no xadrez de Lage. Em conjunto, a dupla de falsos extremos do Benfica apontou oito dos dezasseis tentos apontados pelas águias na presente temporada, em jogos a contar para a Primeira Liga. Metade dos golos da equipa! Sem esquecer as assistências para golo, é evidente a preponderância que estes dois jogadores têm no plantel do Sport Lisboa e Benfica.

Rafa Silva está a realizar uma temporada abaixo do nível outrora apresentado, tendo marcado apenas três golos na presente temporada
Fonte: SL Benfica

Luís Miguel Fernandes, ou Pizzi para o mundo do futebol, já não marca um golo desde o confronto da quinta jornada do campeonato português, frente ao Gil Vicente FC – jogo que a equipa encarnada venceu por duas bolas a zero. Quanto a Rafa Silva, introduziu a bola na baliza adversária pela última vez no jogo frente ao Moreirense FC.

Infelizmente, não são só golos que estão a faltar! As exibições destes atletas têm sido quase desastrosas: passes errados, timidez no processo ofensivo, com receio de assumir o controlo do jogo; enfim, não parecem os mesmos que, não há muito tempo, transpiravam futebol pelos pés. Evidentemente, a qualidade continua lá (dizem que quem sabe nunca esquece), contudo, atualmente, apenas vejo dois jogadores aquém daquilo que podem ser.

Todos os jogadores podem ter maus momentos e espero, ansiosamente, que esta má fase seja o mais breve possível, pois o Benfica precisa de todo o plantel na máxima força, sobretudo aqueles que são vistos como peças-chave, como é o caso. É estranho, mas não creio que tenham, subitamente, tido um colapso futebolístico. Por favor, voltem lá das férias que tiraram.

Fonte: SL Benfica

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários