Rafa Silva | No meio está a virtude

    2021/2022

    A total afirmação internacional de Rafael Silva surge ás custas duma boa decisão de Jorge Jesus – nem tudo foi mau no seu segundo reinado – quando ofereceu ao português a batuta do seu jogo focado no contra-golpe.

    Rafa assumiu perfeitamente o papel, imiscuiu-se com colegas do mesmo quilate, foi o eixo perfeito entre um meio-campo de posse – Weigl e João Mário – e um ataque panzer com dois verdadeiros atletas – Darwin e Yarem. Rafa, que reúne as duas vertentes no seu futebol, foi o eixo nesse futebol pragmático, venenoso, de vertigem assim que se percebia uma fragilidade momentânea do adversário.

    Desta forma consegue sete golos e 12 (!!) assistências nos 15 jogos para o campeonato com Jorge Jesus, um registo doutra dimensão principalmente se compararmos com o que conseguiu depois, na segunda parte da época, nos 14 jogos com Veríssimo: um golo e três passes para finalização quando voltou a ter que se assumir como um simples extremo…

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    Antony assume plano para o futuro

    Antony quer continuar a representar o Manchester United. O...

    Já há data para a chegada de Sebastián Coates ao Nacional de Montevideu

    Sebastián Coates já foi confirmado como reforço do Nacional...
    Pedro Cantoneiro
    Pedro Cantoneirohttp://www.bolanarede.pt
    Adepto da discussão futebolística pós-refeição e da cultura de esplanada, o Benfica como pano de fundo e a opinião de que o futebol é a arte suprema.