spot_imgspot_img

    Chegar à Europa não está fácil e a concorrência é feroz!

    futebol nacional cabeçalho

    A Liga Europa é o fruto mais apetecido para os clubes que não são considerados ‘’grandes’’ nesta Liga ZON Sagres. O porquê? Muito simples, o encaixe financeiro permite que, em alguns casos, não se fique a dever salários e, noutros casos, se saldem dívidas antigas. Estes dois fatores são pilares fundamentais para uma equipa se consolidar nesta primeira divisão portuguesa. Mas há que não dar um passo maior do que as duas pernas juntas; veja-se o Paços de Ferreira: provavelmente, se tivesse estado apenas na Liga Europa e não na Liga dos Campeões não teria tantas dificuldades este ano.

    Mas falemos da concorrência feroz para os lugares de acesso à segunda prova de maior dimensão futebolística da europa, a Liga Europa. Vou excluir os clubes ‘’não-grandes’’ da luta pelos lugares na Liga dos Campeões porque o clube mais próximo já dista de sete pontos para ocupar tais posições.

    Portugal, esta época, coloca apenas dois clubes (via campeonato) na Liga Europa do próximo ano; contudo, temos na luta cinco equipas (até agora). O Estoril-Praia é a equipa em melhor posição, um 4º lugar, com nove pontos de avanço sobre os simples lugares de permanência. E para além dos números, posso afirmar que é a equipa que melhor futebol pratica de entre todos os emblemas que estão presentes nesta ‘’guerra’’. Marco Silva vem, já desde o ano passado, a desenvolver o que é, na melhor génese da palavra, uma equipa. Bom futebol, boas opções, humildade, e um fator muito importante: conhecer as limitações.

    Marco Silva, treinador do Estoril.  Fonte: Zerozero.pt
    Marco Silva, treinador do Estoril
    Fonte: Zerozero.pt

    No 5º lugar aparece o Nacional da Madeira, clube que todos os anos ambiciona os lugares europeus, mas que nem sempre os consegue. Manuel Machado chegou a ser criticado por não estar a cumprir os objetivos, mas agora que está quatro pontos acima do 5º lugar (que não dá acesso a competições europeias), as más-línguas parecem ter sucumbido às exibições nacionalistas – apesar de o Nacional estar neste momento a atravessar um mau momento, estando há quatro jogos sem vencer.

    Abaixo do 5º lugar, aparecem três equipas, todas com 30 pontos e a quatro do Nacional. Temos um Sporting de Braga que mudou recentemente de treinador e cujos jogadores parecem estar a assimilar os novos conteúdos implantados por Jorge Paixão. O resultado disso foi visível na vitória frente ao adversário direto Nacional, que colocou os bracarenses mais perto dos lugares europeus. A deslocação à Briosa na próxima jornada é fundamental para o Braga, porque em caso de derrota pode perder o 6º lugar e passar para 9º, já para não falar de que as distâncias pontuais para os lugares europeus ficam quase irrecuperáveis.

    Jorge Paixão, treinador do Braga.  Fonte: Bragatv.pt
    Jorge Paixão, treinador do Braga
    Fonte: Bragatv.pt

    Ainda na luta aparece o Marítimo, que nos últimos seis jogos conseguiu obter 13 pontos, o que lhe permitiu chegar mais perto do seu vizinho Nacional. Esta boa série maritimista fica marcada de forma negativa pela derrota com o lanterna vermelha Paços de Ferreira; a vitória contra os castores colocaria o Marítimo a apenas um ponto da Europa. O ‘’tudo ou nada’’ da equipa de Pedro Martins joga-se este sábado no Estoril. Bom jogo em perspetiva.

    Na 8º posição mas também com os 30 pontos de Marítimo e Braga aparece o Vitória de Guimarães. É um objetivo assumido dos vimaranenses marcar presença na Liga Europa, até porque a eliminação precoce da Taça da Liga e da Taça de Portugal (que é detentor) deixou desagradados os sócios e simpatizantes do clube. Rui Vitória tem tido uma época de altos e baixos sem ainda ter conseguido sair por cima dos acontecimentos. Nesta altura o Guimarães leva três jogos sem ganhar e perdeu diante do Marítimo na última jornada, tendo sido ultrapassado pelo mesmo. Na próxima jornada, o Paços é o adversário do Vitória, que pode deixar traçado o seu caminho rumo apenas à manutenção ou então rumo aos lugares europeus.

    Eu e você, leitor, podemos concluir que a concorrência é feroz e que as últimas oito jornadas vão ser extremamente interessantes de acompanhar para ver quem entrará na Liga Europa para a próxima temporada.

    Rio Ave e Braga: um deles marcará presença na final da Taça de Portugal e ficará com um lugar na Liga Europa.  Fonte: Magic0braga.blogspot.com
    Rio Ave e Braga: um deles marcará presença na final da Taça de Portugal e ficará com um lugar na Liga Europa
    Fonte: Magic0braga.blogspot.com

    Apenas um último ponto: Braga e Rio Ave ainda estão na Taça de Portugal e o vencedor da eliminatória das meias finais (a duas mãos) ficará com um dos lugares na Liga Europa atribuídos por esta competição. Isto porque Porto e Benfica, os outros dois em prova, estão encaminhados para se apurarem para a Liga dos Campeões.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    AS Roma quer internacional espanhol para lugar de Zaniolo

    A AS Roma, de José Mourinho, está atenta e...

    José Mota oficializado em clube da Segunda Liga

    Aos 58 anos de idade, José Mota volta ao...

    Ainda não foi desta, Portugal! | Qualificação Davis Cup 2023

    Portugal falhou o acesso à fase final da Davis...

    As «máquinas» para 2023 #1 | MotoGP

    É já esta semana que se realiza o “Shakedown”...

    SL Benfica negoceia renovações de Grimaldo e Otamendi

    O SL Benfica quer renovar com ambos os defesas....
    Marco Ferreira
    Marco Ferreira
    Praticou futebol durante 15 anos e é um apaixonado pelo desporto. Como todos os jornalistas tem um clube, mas considera-se isento.                                                                                                                                                 O Marco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.
    Bola na Rede