Anterior1 de 2Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

Com o decorrer dos anos, a evolução do futebol português tem sido evidente. A criação de estruturas sólidas, investimento na formação, negócios com fundos financeiros independentes ou até, com um maior raio de prospeção e observação por parte de alguns clubes, esta evolução tem sido evidente e notória, tendo como prova disso a prestação dos clubes portugueses nas competições europeias.

Casos de sucesso como o Braga, Rio Ave, Paços de Ferreira, entre outros, continuam a surgir e, num campeonato cada vez mais competitivo em que os clubes mudam sistematicamente a qualidade dos seus planteis, clubes que numa época por pouco não são despromovidos, podem ser um dos clubes apurados para as competições europeias na época seguinte. Na última temporada, esse nome foi o Arouca.

Mantendo-se na Liga NOS nas últimas 3 épocas, o Arouca, apesar de não contar com prestações brilhantes nas duas primeiras épocas, a terceira foi bem melhor em que, com Lito Vidigal, foram o clube de maior evolução, terminando em quinto de lugar, fazendo assim jus ao forte investimento no decorrer destes anos, com critério nas suas contratações.

Preparando a nova temporada, o Arouca já fez algumas contratações em que o nome mais sonante é mesmo o André Santos, internacional português e antigo jogador do Sporting Clube de Portugal que irá assim trazer muita mais qualidade à posição 6, habitualmente ocupada por Nuno Coelho. Foi ainda oficializado Bruno Lopes, jovem avançado de valor que já representou as camadas jovens da seleção brasileira, nomeadamente os sub-20, Anderson Luis, uma das maiores surpresas da época passada, um lateral ofensivo proveniente do Estoril, Rafael Crivellaro proveniente do Wisla Cracóvia e que já envergou a camisola dos minhotos do Vitória S.C. pode não ser uma solução válida para as alas, pelo menos para o nível que se exige.

André Santos, um dos reforços do Arouca Fonte: FC Arouca
André Santos, um dos reforços do Arouca
Fonte: FC Arouca
Anterior1 de 2Próximo

Comentários