futebol nacional cabeçalho

Os tempos de glória do Farense já passaram há muito. O emblema algarvio, que outrora esteve presente numa final da Taça de Portugal em 1989/90 e na antiga Taça UEFA em 1995/96, mergulhou numa crise profunda, que fez com que os Leões de Faro descessem de divisão três épocas seguidas, acabando por ficar na 3.ª Divisão Nacional. Aquando da sua participação na 3.ª Divisão Nacional, devido a três faltas de comparência, o Farense foi despromovido, o que fez com que o seu Futebol profissional terminasse durante a época de 2005/06.

Recomeçando pelo patamar mais baixo do futebol na época de 2006/07, o Farense inicia o seu “renascimento” conquistando o título de campeão da 2.ª Divisão Distrital. Na época seguinte o emblema de Faro volta a Sagrar-se campeão, mas desta vez da 1.ª Divisão Distrital.

A época de 2008/09 marca o regresso do emblema algarvio aos campeonatos nacionais. Neste ano o “mágico Farense” acabaria por ficar em 3º lugar a escassos pontos da promoção, coisa que aconteceria apenas na época seguinte. No seu primeiro ano na 2.ª Divisão B o Farense acabaria por ser despromovido, mas nas duas épocas seguintes a equipa algarvia conseguiria subir duas vezes seguidas, culminando com o ingresso na 2.ª Divisão Nacional, campeonato que disputou nas duas últimas épocas e que disputará também na época que se avizinha.

Nas suas duas participações na 2.ª Divisão Nacional o Farense conseguiu um 10.º e um 11.º lugar respectivamente. Estes dois anos serviram, acima de tudo, para a equipa se consolidar. Apresentando jogadores com grande experiência no futebol nacional, como por exemplo Neca, que outrora jogou no patamar máximo do futebol nacional, os Leões de Faro aliaram a experiência à juventude.

Anúncio Publicitário

Com uma massa adepta de fazer inveja a algumas equipas da 1.ª liga portuguesa, e com uma claque (South Side Boys) que está sempre presente nos bons e nos maus momentos da equipa algarvia, o presidente António Barão veio assumir publicamente no final desta temporada o seu desejo de subir o mais rapidamente possível à 1.ª Divisão Nacional.

O Farense é um verdadeiro histórico do Futebol Português Fonte:
O Farense é um verdadeiro histórico do Futebol Português
Fonte: Facebook ‘Quantos Farenses Somos?’

Para concretizar esse desejo, António Barão já começou a pôr em prática algumas medidas. A primeira medida foi voltar a contratar Jorge Paixão, treinador muito querido pelas gentes de Faro e responsável pela melhor série do Farense na 2.ª Divisão Nacional na época de 2013/ 2014. A segunda foi dispensar dez jogadores da equipa principal. Esta dispensa deveu-se em grande parte à idade elevada que alguns jogadores apresentavam. Com o intuito de rejuvenescer a equipa, o presidente dos Leões de Faro promoveu também a subida de três juniores à equipa principal do Farense.

Assim sendo, podemos esperar um Farense rejuvenescido e com vontade de mostrar resultados. Mas será juventude sinónima de qualidade? Esta medida gerou bastante contestação entre alguns adeptos do Farense, que não viram com bons olhos a saída de alguns jogadores. O maior exemplo disto foi a saída de Hugo Luz, antigo Capitão de equipa. Esta dispensa originou a criação de páginas de apoio a Hugo luz, chegando-se mesmo a pedir a renovação do mesmo.

Resta-nos então saber se estas medidas levarão o SC Farense ao sítio de onde nunca deveria ter saído, devolvendo assim a alegria de ver o clube da sua terra na 1ª Divisão Nacional às gentes de Faro.

Foto de Capa: Facebook ‘Quantos Farenses Somos?’