Anterior1 de 4Próximo

O FC Porto venceu o Desportivo das Aves por 0-1 e aumentou as distâncias na frente da tabela. Éder Militão, no primeiro tempo, foi o autor do único golo da partida.

No encontro que fechou a primeira jornada de 2019, os dragões entraram em campo com conhecimento dos resultados de SL Benfica, Sporting CP e SC Braga. E se leões e guerreiros do Minho venceram os seus duelos, os encarnados não passaram em Portimão e o FC Porto, em caso de vitória, sabia que aumentaria a vantagem para o segundo classificado.

Depois do fecho da fase de grupos da Taça da Liga, José Mota optou por manter o mesmo onze que empatou na receção ao SL Benfica. Já Sérgio Conceição voltou a colocar Casillas na baliza e fez Soares regressar à titularidade, num onze inicial igual ao que venceu o Rio Ave na última jornada do campeonato.

Sem a pressão de ser o último dos da frente a entrar em campo, o FC Porto deu o pontapé de saída na partida e mostrou desde logo vontade de vencer. Herrera foi o primeiro a ameaçar a baliza de Beunardeau, ao minuto oito, depois de uma defesa incompleta do guardião avense, mas o remate saiu por cima. Dois minutos depois foi Marega a surgir isolado na cara do guarda-redes do CD Aves, mas Beunardeau de cabeça, já fora da área, limpou o lance.

Em destaque no encontro o francês voltou a mostrar serviço à passagem do minuto 16, após cabeceamento de Soares. Na recarga, Marega atirou ao poste. Com os azuis e brancos a dominarem, Casillas fez a primeira defesa ao minuto 20, na sequência de um livre da formação da casa, ainda que sem dificuldade e, na resposta, Soares voltou a testar Beunardeau, que respondeu com nova boa defesa.

Em menos de cinco minutos o FC Porto marcou dois golos, mas apenas um contou para a história do jogo. Aos 23’ Soares fez mexer as redes avenses pela primeira vez mas estava em posição de fora de jogo e, aos 25’, foi Éder Militão a abrir o marcador. Numa jogada de insistência a bola sobrou para o central, com Jorge Felipe a falhar o corte, e Militão fez o primeiro do jogo.

O CD Aves tentou crescer depois de ficar em desvantagem mas o FC Porto foi mantendo o controlo e, aos 36 minutos, Danilo fez novamente golo, que foi novamente anulado. João Pinheiro, com a ajuda do VAR, não validou o lance por posição irregular do internacional português. Em cima do intervalo livre em zona perigosa para o Desportivo das Aves, batido por Rodrigo, mas que não importunou verdadeiramente Casillas.

Soares teve um golo anulado na partido
Fonte: Liga Portugal

No início do segundo tempo a formação às ordens de José Mota entrou disposta a recuperar a igualdade e Amilton, com um cruzamento perigoso na direita do ataque, obrigou a defesa azul e branca a aplicar-se no corte. Aos 54 foi Derley a aparecer com perigo na área e a cabecear ao lado da baliza de Casillas.

A permitir um Aves mais ousado, o FC Porto criou perigo ao minuto 60, na sequência de um livre cobrado por Alex Telles. Danilo voltou a aparecer na área, à semelhança do lance da primeira parte, mas cabeceou ao lado. Numa fase em que o jogo estava partido e sem ocasiões claras de parte a parte, foi o Aves a criar novamente perigo. Nildo, dentro da área, permitiu o corte crucial de Felipe e, na recarga, Baldé atirou por cima.

Com as substituições de Sérgio Conceição a apostarem no reforço do meio campo e as de Mota a dar sinal claro de ataque à baliza portista, os instantes finais ficaram marcados pelas investidas do Desportivo. Casillas, a defesa azul e branca e mesmo a falta de pontaria avense evitaram o golo do empate. No último lance do encontro novo livre perigoso para o Aves, tal como no final do primeiro tempo, com Nildo a enviar com estrondo a bola à barra.

Com esta vitória o FC Porto conseguiu aproveitar o deslize do Benfica e aumentar distâncias na frente da tabela. Com a 17.ª vitória consecutiva, os dragões somam 39 pontos na liderança da tabela. Já o CD Aves mantém-se nos últimos lugares da classificação.

Onze inicial CD Aves: Beunardeau, Rodrigo, Ponck, Jorge Felipe, Vítor Costa, Rúben Oliveira (Bruno 74’), Falcão, Vítor Gomes, Amilton (Nildo 60’), Derley e Baldé (Elhouni 88’)

Onze inicial FC Porto: Casillas, Maxi Pereira, Felipe, Militão, Alex Telles, Danilo, Herrera, Corona (Adrian López 89’), Brahimi (Hernâni 77’), Marega e Soares (Óliver 77’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários