A problemática da falta de opções continua a ser evidenciada jogo após jogo. Num plantel curto e com falta de alguma qualidade, a falta de jogadores capazes de colmatar ausências tem sido enfatizada pelos maus resultados.

No último jogo, diante do Aves, em que a equipa portista acabou por empatar sem golos, o treinador Sérgio Conceição remodelou o onze com a estreia de Tomás Esteves. O jovem jogador formado no FC Porto foi opção para o lugar de Manafá, que estava castigado, e deu um sinal positivo, tendo mostrado que pode ser uma solução para o futuro imediato do FC Porto.

Depois de já ter sido opção para o treinador em dezembro, na altura diante do Casa Pia, num jogo a contar para a Taça da Liga, o lateral direito de apenas 18 anos estreou-se assim na equipa principal nos jogos da Primeira Liga. Uma estreia com muita pressão, mas na qual o jogador soube responder e corresponder.

Apesar do resultado do jogo, Tomás Esteves deixou bons indicadores e relembrou que ainda vai a tempo de ser uma opção viável para a posição para esta temporada. A inteligência de jogo, aliada à rapidez, fizeram da estreia do miúdo uma boa estreia. Apesar da substituição – que também se deveu a queixas físicas -, o lateral imprimiu velocidade no ataque e não comprometeu no setor defensivo. Mostrou garra e vontade de fazer mais e melhor, e tem, aliás, tudo para isso.

Anúncio Publicitário
 tendo mostrado que pode ser uma solução para o futuro imediato do FC Porto. Tomás Esteves, a solução no futuro imediato para o FC Porto?
Tomás Esteves é o mais jovem jogador a estrear-se pelos sub-21 de Portugal
Fonte: Seleções de Portugal

Numa temporada atípica para todos os clubes, o jovem já leva alguns minutos nas pernas, isto porque já correu três equipas: os juniores, a equipa B e a equipa principal do FC Porto. Talvez tenha sido por ter demonstrado tantas qualidades em qualquer situação que levou a direção do clube a renovar vínculo com o lateral direito recentemente. Tomás Esteves tinha contrato até ao final da próxima temporada, e uma cláusula de 10 milhões de euros, mas o bom rendimento do atleta levou ao prolongamento do vínculo até 2024 e elevou o seu preço de mercado para 40 milhões de euros.

Tendo em conta o fair-play financeiro que o clube tem de contornar, é importante renovar com os elementos da formação, uma vez que serão eles o futuro da equipa e, inclusive, das contas do clube.

A idade que Tomás Esteves tem e a qualidade que já apresentou, fazem do jovem jogador uma promessa do clube e que pode começar já a ser uma solução para a ala direita. A oportunidade que teve foi boa e o jogador soube agarrá-la, agora resta continuar a treinar e trabalhar para mostrar que merece a confiança do treinador. É sabido que o plantel é curto, como falei anteriormente, e também é notória a falta de qualidade em alguns setores, e é por isso que é tão importante aproveitar jogadores jovens com tanta qualidade, como é o caso concreto de Tomás Esteves.

Até ao final da temporada faltam realizar oito jogos – sete para o campeonato e ainda a final da Taça de Portugal – e pode ser que o jovem jogador volte a ter uma oportunidade e consiga demonstrar mais uma vez que tem capacidades para lutar pela posição.

Artigo revisto por Joana Mendes