Anterior1 de 3Próximo

fc porto cabeçalho

O FC Porto recebeu esta noite o Vitória SC para a última jornada da primeira volta do campeonato. Os dragões ainda estiveram a perder por uma bola a zero na primeira parte, mas foram capazes de dar a volta na segunda metade e fechar o resultado em 4-2, conquistando os três pontos que permitiram o regresso à liderança isolada na classificação.

Depois de verem os adversários directos na luta pelo título vencerem os seus jogos os dragões entraram em campo conscientes de que precisavam de conquistar pontos para se manterem na liderança da tabela, ocupada entretanto, ainda que à condição, pelo Sporting CP. No onze inicial o regresso de Óliver Torres foi a principal novidade, com o espanhol a voltar à titularidade quatro meses depois. Do outro lado, também os vimaranenses precisavam de pontuar para tentar uma aproximação aos lugares europeus e aproveitar as derrotas de Rio Ave FC e CS Marítimo.

Numa primeira parte pautada pela falta de oportunidades flagrantes junto a qualquer uma das balizas, foi mesmo o Vitória SC que conseguiu ser mais eficaz e chegar ao golo. À passagem dos 20 minutos de jogo Raphinha apareceu solto para responder ao cruzamento de Vítor Garcia e abriu o marcador no Estádio do Dragão. Estava feito o 0-1. Com um FC Porto a falhar muitos passes nas suas transições ofensivas, Douglas acabou por ter uma primeira parte tranquila, com pouco trabalho na sua área. Brahimi ainda desequilibrou perto do intervalo com um cruzamento perigoso junto à linha final, mas não apareceu ninguém para finalizar a jogada junto à baliza e os dragões saíram mesmo para o descanso a perder por uma bola a zero.

Aboubakar fez o golo do empate do FC Porto, que lançou a equipa para a reviravolta no resultado Fonte: FC Porto
Aboubakar fez o golo do empate do FC Porto, que lançou a equipa para a reviravolta no resultado
Fonte: FC Porto

Com os cerca de 40000 adeptos presentes no estádio a puxar pela equipa o início da segunda parte trouxe mudanças no jogo e no resultado. A formação às ordens de Sérgio Conceição entrou pressionante e com vontade de alterar o resultado e, logo aos 50 minutos, Aboubakar obrigou Douglas a uma boa defesa. O avançado camaronês desperdiçou a primeira mas não falhou à segunda, sete minutos depois, e fez mesmo o empate na partida ao desviar um cruzamento de Corona. Aos 62 minutos a reviravolta no marcador foi assinada por Brahimi, numa jogada com nota artística elevada para o argelino que, após receber de Alex Telles, fintou um adversário e, na cara de Douglas, picou a bola sobre o guarda-redes para fazer o 2-1.

Anúncio Publicitário

Depois de Aboubakar e Brahimi foi a vez de Marega fazer mexer o marcador. O avançado maliano recepcionou um cruzamento do recém-entrado Hernâni e não precisou de muito esforço para cabecear e fazer o 3-1. Marega foi contido nos festejos, depois de ter representado o Vitória SC na época passada por empréstimo dos dragões, mas havia mesmo de ser ele a fazer o quarto golo do FC Porto, aos 83 minutos, desta vez a responder a cruzamento de Ricardo Pereira. Os vimaranenses ainda conseguiram reduzir, perto dos 90 minutos por intermédio de Heldon, mas tal já não foi suficiente para alterar o cenário de derrota. O resultado ficou mesmo fechado em 4-2.

O FC Porto garantiu assim a conquista dos três pontos num jogo cujo resultado pode dar a ideia de que houve mais facilidades do que o que realmente aconteceu. Embora com mais posse de bola durante toda a partida os dragões tiveram uma primeira parte em que foram incapazes de criar perigo, conseguindo no segundo tempo marcar os quatro golos que garantiram a vitória.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários