O FC Porto segue em frente na Taça de Portugal depois de bater o GD Fabril do Barreiro por 0-2 num jogo em que os avançados dos dragões mostraram serviço. Sérgio Conceição decidiu causar uma revolução no onze inicial e dar mais minutos a quem não os teve até ao momento, como é o exemplo de Carraça, que se estreou com o emblema azul e branco ao peito. Contudo, foi Toni Martínez que acabou por marcar (n)o encontro numa execução perfeita de um pontapé de bicicleta, o primeiro pelo FC Porto.

Mas antes de mais, vamos ao início, ainda antes do início do encontro. A atitude do staff GD Fabril do Barreiro é um verdadeiro golo fora de campo. O FC Porto foi recebido no estádio com uma faixa de boas-vindas em que se pode ler “Bem-vindos campeões”. O gesto valeu o comentário de Sérgio Conceição na conferência de imprensa pós-jogo, afirmando que o único fator negativo desta eliminatória da Taça foi a falta do público.

14h30. O árbitro João Bento apita para o início da partida. Começa o sonho do modesto e humilde GD Fabril do Barreiro, que ambiciona ser o tomba gigantes desta edição da Taça de Portugal. Do outro lado, no FC Porto, há conjunto de alternativas com vontade de se tornarem em primeira escolha. Apenas Otávio e Wilson Manafá, que costumam ser titulares, faziam parte dos onze homens que iam a jogo. E essa escolha faria a diferença.

Otávio foi o capitão e esteve em destaque ao assistir para o golaço de Toni Martínez. O brasileiro teve a visão para encontrar o espanhol sozinho na área e a técnica para enviar a bola diretamente para que o número 29 fizesse um brilharete. Romário Baró também lá estava para finalizar e não nos podemos esquecer da sua exibição – durante a partida de hoje esteve praticamente em todos os lances ofensivos e defensivos dos dragões.

Anúncio Publicitário

Outra dupla de destaques foi Taremi e Felipe Anderson, que estiveram envolvidos no segundo golo dos dragões. Bem próximo da grande área, Felipe Anderson recebeu uma bola de Otávio   e foi só picar para Mehdi marcar pela segundo vez consecutiva. Contudo, nem só do ataque se faz uma equipa, e o quarteto defensivo do FC Porto merece as congratulações pela anulação do setor ofensivo adversário. Embora Sarr tivesse cometido alguns erros com bola, a defesa portista, em uníssono, conseguiu resolver o problema.

Se Toni Martínez fez um golaço, Evanilson, pelo contrário, teve uma grande perdida. Luis Díaz, pela esquerda, entregou no brasileiro que com a baliza aberta não conseguiu fazer o gosto ao pé. Terá o próximo jogo para se mostrar e procurar fazer melhor. Certamente que as boas exibições de alguns jogadores vão complicar as escolhas de Sérgio Conceição para os próximos jogos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome