Por onde começar quando se fala em Iker Casillas?

É sem sombra de dúvidas um dos melhores guarda-redes da história do futebol e ficará marcado como uma lenda do desporto-rei.

Iker tem mais de 1000 jogos na carreira, sendo que 725 deles foram pelo Real Madrid, tem o recorde de internacionalizações pela seleção espanhola e venceu basicamente tudo o que havia para ganhar.

Foi o terceiro capitão da história a levantar o Mundial, o Europeu e a Liga dos Campeões, quando o Real Madrid venceu a edição de 2014. O mais impressionante é que fez isto tudo num espaço de quatro anos. Iker venceu tudo ao serviço de clube e seleção e a realidade é que foi sempre titular e capitão durante esse período.

Tem um palmarés invejável, com 23 títulos conquistados e conta com outros distintivos como recorde de jogos sem sofrer golos na Liga dos Campeões, e o recorde de minutos (952) sem sofrer golos em Espanha.

Anúncio Publicitário

No dia 1 de maio de 2019, o guardião espanhol sofreu um enfarte no treino do FC Porto e deixou o mundo perplexo. Apesar de ter recuperado e ficado estável até aos dias de hoje, é triste pensar na forma como esta figura abandonou a sua grande paixão. Depois de uma despedida desrespeitadora por parte do antigo clube, San Iker merecia muito mais… Sem o problema de saúde, Iker teria um estádio cheio a aplaudir e a cantar pelo seu nome no dia da despedida do FC Porto.

Por muito que houvesse a esperança de um regresso, a recuperação do estado de saúde é imperativa e felizmente Casillas encontra-se seguro atualmente. Desde fevereiro que o final de carreira de Casillas era garantido, como comunicou Jorge Nuno Pinto da Costa à comunicação social, no entanto, o contrato entre clube e jogador apenas teve ligação terminada na última semana, o que provocou uma onda de solidariedade para com o espanhol, na qual os adeptos puderam relembrar os melhores momentos da passagem pelo clube da invicta.

No geral, foi uma passagem brilhante de San Iker pelos azuis e brancos, à exceção de uma primeira época um pouco mais frágil, ainda em períodos de adaptação a uma nova liga e a estádios diferentes, mas esteve sempre ao nível e com uma postura exemplar, demonstrando-se um líder de balneário e um guarda-redes formidável já perto das quatro décadas de idade.

Para sempre na história do FC Porto, da Liga Portuguesa, do futebol internacional e mundial. Sem desrespeitar qualquer parada de San Iker nos clubes e país que representou, contudo, a melhor defesa da sua carreira foi há pouco mais de um ano atrás, no treino do FC Porto. Obrigado por tudo Iker.

O Bola na Rede selecionou abaixo alguns dos melhores momentos do guardião espanhol.  

Comentários