fc porto cabeçalhoOlhando para os primeiros jogos do FC Porto nesta pré-temporada verificamos que vários jogadores se têm destacado. Óliver tem sido o dínamo do meio campo, Ricardo tem reinado na ala direita e Aboubakar parece pegar de estaca. Há, no entanto, um jogador que, pela qualidade das exibições mas, acima de tudo, pela regularidade na aposta, me tem saltado à vista. Falo de Otávio.

O jovem jogador brasileiro de apenas 22 anos tem sido opção recorrente de Sérgio Conceição no onze inicial, tanto a surgir descaído sobre a esquerda como como dono da batuta a comandar a equipa em zonas interiores. Independentemente do local de partida, Otávio tem sido um vagabundo a jogar a toda a largura do terreno no apoio aos avançados.

Sou um confesso admirador deste pequeno mago que o FC Porto contratou há duas temporadas ao Internacional de Porto Alegre pela avultada quantia de 7,5M€ e que esteve pela primeira vez às ordens de Sérgio Conceição num bem sucedido empréstimo ao Vitória de Guimarães na segunda metade da época 2015/2016, período no qual evoluiu de sobremaneira no capítulo da disciplina tática e no momento de reação à perda de bola e acredito firmemente que pode ser este o seu ano de afirmação definitiva em que possa dar o passo em frente que lhe falta para se tornar o jogador de elite que as suas qualidades fazem augurar.

Fonte: FC Porto
Fonte: FC Porto

Otávio iniciou a temporada transata com enorme fulgor e como indiscutível para Nuno Espírito Santo a jogar pelo corredor esquerdo. No entanto,com o passar dos jogos foi perdendo protagonismo até perder o lugar para Brahimi após uma lesão na receção ao Sporting de Braga. Lugar e protagonismo esses, que não mais conseguiu recuperar.

Jogador do mais fino recorte técnico e dotado de uma qualidade de passe bem acima da média, Otávio não descura no momento defensivo, mostrando-se sempre intenso tanto no pressing como em contenção. Serão, portanto, esses os principais predicados que Sérgio Conceição verá em Otávio e nos quais o treinador do FC Porto deposita as esperanças para fazer a equipa elevar o seu nível.

Anúncio Publicitário

É, ainda assim, demasiado cedo para que se retirem conclusões definitivas até porque ainda não é certo qual será o sistema preferencial do FC Porto para a nova época (o 4x4x2 parece levar vantagem) e porque há, ainda, a ter em conta o fator Brahimi. Terá que ser encontrado um lugar no onze para o argelino que é, na minha opinião, e sempre que tenha a cabeça no lugar (por assim dizer), o jogador mais desequilibrante do futebol português.

Assim, têm a palavra Otávio, que terá que continuar a apresentar um nível alto tanto  nos jogos como nos treinos (consistência que lhe faltou na temporada que passou), e Sérgio Conceição, que terá que harmonizar todo este talento no onze sem prejudicar a objetividade e pragmatismo da equipa. Ao trabalho.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo revisto por: Pedro Couto

Comentários

Artigo anteriorO pedido de Kyrie Irving vai contra aquilo em que a NBA se tornou
Próximo artigoO novo Sporting
Fervoroso adepto do futebol que é, desde o berço, a sua grande paixão. Seja no ecrã de um computador a jogar Football Manager, num sintético a jogar com amigos ou, outrora, como praticante federado ou nos fins-de-semana passados no sofá a ver a Sporttv, anda sempre de braço dado com o desporto rei. Adepto e sócio do FC Porto e presença assídua no Estádio do Dragão. Lá fora sofre, desde tenra idade, pelo FC Barcelona. Guarda, ainda, um carinho muito especial pela Académica de Coimbra, clube do seu pai e da sua terra natal. De entre outros gostos destacam-se o fantástico campeonato norte-americano de basquetebol (NBA) e o circuito mundial de ténis, desporto do qual chegou, também, a ser praticante.                                                                                                                                                 O Bernardo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.