Tosco é, por estes dias, o adjetivo que mais vezes se tem visto associado ao nome de Zé Luís por essa ‘bluegosfera’ fora, assim que o caboverdiano foi fortemente associado ao FC Porto como sendo uma aposta de Sérgio Conceição para a frente de ataque em 2019/2020.

Ridículos. Absolutamente ridículos e dispensáveis os comentários depreciativos de que Zé Luís tem sido alvo. E tudo porque não vem da Argentina ou do Brasil e não marca três golos em cada remate que faz à baliza. O ponta de lança tem um passado de meia dúzia de épocas associado ao futebol português e talvez resida aí a desconfiança com que os adeptos encaram esta possível aquisição.

O argumento de que não marca golos e é avançado de equipa pequena rapidamente é contradito pela força dos números. Zé Luís é profissional há cerca de dez anos e, na sua carreira, já representou quatro clubes: Gil Vicente FC, SC Braga, Videoton e Spartak Moscovo. Neste momento, encontra-se contratualmente ligado à equipa russa, onde ao cabo de quatro épocas apontou 36 golos em 109 jogos. No SC Braga, em duas épocas e meia, balançou as redes em 20 ocasiões, num total de 62 jogos. A experiência na Hungria, ao serviço do Videoton, resultou em 15 golos ao longo de 38 jogos. Já no Gil Vicente FC, a porta de entrada em Portugal, apontou 21 golos em 48 jogos, distribuídos por duas épocas e meia. Se apresenta este currículo em ‘equipas pequenas’ seria interessante perceber o que pode oferecer num clube de topo europeu.

Sérgio Conceição precisa de soluções para a frente de ataque
Fonte: FC Porto

Convém ter em atenção que a estreia como profissional, em Barcelos, aconteceu com 19 anos e os números que apresentou, com tão tenra idade, despertaram de imediato a cobiça, levando a que SC Braga, primeiro, e Spartak Moscovo, depois, investissem um e 6,5 milhões, respetivamente.

As características que há uma década já apresentava nos relvados portugueses viriam a confirmar-se e, hoje, Zé Luís parece-me, caso se concretize, uma excelente aquisição para o FC Porto. Um jogador com uma estampa física impressionante, rápido, com excelentes movimentações entre os defesas (muito forte na antecipação) e com uma capacidade acima da média para o futebol aéreo.

Desembolsar 10 milhões de euros por um jogador que completa 29 anos em janeiro também me parece algo exagerado,  é verdade, mas não estamos em tempos de facilitismos e as campanhas de Zé Luís falam por si. O FC Porto precisa de um ‘matador para ontem.

Foto de Capa: SC Braga

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários