futebol nacional cabeçalho

A Liga NOS regressou esta sexta-feira, após três semanas de ausência, com o empate entre o Nacional da Madeira e o Boavista na Choupana.  Foi o pontapé de saída para a oitava jornada. Por isso, vamos fazer um ponto de situação sobre o que se passou até agora no nosso campeonato.

FC Porto e Sporting lideram a tabela, enquanto o rival eterno Benfica está no quinto posto, com menos cinco pontos, mas também com menos um jogo disputado. Pelo meio dos “grandes”, encontram-se neste momento duas equipas: Rio Ave e Sporting de Braga. Os vilacondenses, orientados por Pedro Martins, continuam a ser das equipas que pratica melhor futebol e esta época só perderam um jogo, em casa frente ao Sporting. Tanto no campeonato como nas taças internas, o Rio Ave está bem e recomenda-se, sendo um dos favoritos a chegar às competições europeias da próxima temporada. Já os arsenalistas, sob o comando de Paulo Fonseca, também estão a ter um excelente início de época. Na Liga Europa contam por vitórias todos os jogos disputados, enquanto na Liga estão nos lugares europeus, em vésperas de um importante desafio, no Estádio do Dragão.

Na perseguição a estes lugares europeus, esperava-se que estivessem equipas como o Belenenses ou o Vitória de Guimarães, mas estes conjuntos estão a ter um arranque muito titubeante. Os vimaranenses estão mesmo a ter muitos pesadelos. Após terem sido humilhados pelo Altach na Liga Europa, já foram eliminados das duas taças e já trocaram de treinador. Sérgio Conceição já veio ocupar a vaga deixada por Armando Evangelista mas ainda não conseguiu acertar o passo dos jogadores, estando neste momento no 15.º posto da tabela. Já os “azuis” do Restelo têm estado bem na Liga Europa e talvez estejam a pagar essa fatura internamente. Já foram goleados duas vezes (6-0 na Luz e 4-0 no Dragão), têm a pior defesa e somam por empates a maioria dos encontros realizados.

Esta imagem mostra bem o que tem sido a época dos 2 rivais minhotos… Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Braga
Esta imagem mostra bem o que tem sido a época dos 2 rivais minhotos…
Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Braga

Voltando aos lugares europeus, vamos aos perseguidores. Neste momento, existem 4 equipas que estão mais perto de tentar entrar nesse lote: Estoril, Paços de Ferreira, Vitória de Setúbal e Arouca. Os “canarinhos”, dirigidos por Fabiano Soares, têm-me surpreendido pela boa organização evidenciada, tendo vendido bem caras as derrotas averbadas já este ano na Luz e no Dragão. Já o Paços está a reagir bem à saída de Paulo Fonseca do comando técnico. Jorge Simão montou um bom plantel, com muitos valores jovens, e tem dado passos seguros nesta campanha. O empate em Alvalade é um dos principais cartões de visita desta equipa, assente em vários elementos portugueses.

O Vitória de Setúbal é um caso insólito. Consegue estar no grupo das segundas equipas com mais golos marcados (14) e no grupo das segundas equipas com mais golos sofridos (12). Quer isto dizer que assistir aos jogos dos sadinos tem sido particularmente divertido e sinónimo de ver muitos golos, com destaque para Suk e André Claro, dois dos jogadores que têm estado em evidência neste arranque de época em Portugal. O Arouca tem novo treinador, Lito Vidigal, e que agradável é ver jogar esta equipa sem Pedro Emanuel. Os arouquenses têm agora uma organização defensiva mais acertada e uma filosofia de jogo mais entusiasmante e eficiente. A vitória em campo neutro frente ao Benfica logo na segunda jornada foi o ponto alto da época deste clube.

Já as equipas madeirenses têm tido alguns altos e baixos. Nacional e Marítimo estão bastante parecidos na tabela, apenas separados por um ponto. Ambas as equipas não mostraram ainda grandes argumentos para poderem lutar pelo acesso às provas da UEFA e antevejo que será muito difícil que lá cheguem nesta época. A outra equipa da Pérola do Atlântico, o União, tem apenas uma vitória em seis partidas mas por enquanto está a salvo na sua luta, a da manutenção. Apesar das dificuldades iniciais, penso que o Norton de Matos tem potencial para aumentar a qualidade exibicional do conjunto e, consequentemente, os seus resultados.

No Bessa continua a morar uma equipa sólida, aguerrida e bem organizada, uma das minhas preferidas nesta Liga. Petit manteve a espinha dorsal da temporada transata e já bateu o pé ao Sporting. Talvez a luta pela Europa seja uma utopia, mas também me parece quase certo que o Boavista não vai passar pelas aflições da permanência em maio de 2016.

Restam três equipas, as últimas três da tabela: Tondela, Moreirense e Académica. Penso que os beirões deram um tiro no pé com a contratação de Rui Bento. O Tondela tem um dos planteis mais fracos e penso que a contratação deste novo timoneiro não foi benéfica. Na minha ótica, a equipa precisava de um técnico que potenciasse o jogo ofensivo e que colocasse um estilo de futebol alegre, que me parece ser precisamente a antítese da ideia de jogo de Rui Bento. Já o Moreirense é, para mim, a grande desilusão a par do Vitória de Guimarães. Os cónegos são os únicos que ainda não venceram e Miguel Leal parece estar com dificuldades para encontrar um onze que lhe dê garantias, apesar de ter uma dupla bastante temível no seu setor ofensivo: Iuri Medeiros e Rafael Martins.

Finalmente, a Académica. Os “estudantes” já trocaram de treinador, tendo chamado Filipe Gouveia para o lugar do já mítico José Viterbo. Depois de 6 derrotas nos primeiros 6 jogos, os academistas venceram o Marítimo na última jornada e esperam continuar a senda na visita a Guimarães, num dos principais jogos desta 8.ª ronda, entre dois históricos que entraram muito mal na temporada.

Em suma, não podia haver melhor programa para o regresso do campeonato. Benfica-Sporting e FC Porto-SC Braga serão obviamente os pratos fortes da jornada, mas o Estoril-Rio Ave e o Académica-Vit. Guimarães também prometem chamar as atenções. Que role a bola!

Comentários