O Sporting CP anunciou a rescisão de contrato com Miguel Albuquerque. O ex-Diretor Geral das modalidades despediu-se do clube de Alvalade, 20 anos depois de ter exercido o seu primeiro cargo.  

Antes de começar a minha análise, queria deixar bem claro que me vou limitar a escrever apenas e só sobre o seu trabalho enquanto profissional no Sporting CP. As questões pessoais que levaram ao seu litígio com a Direção verde e branca não vão merecer a minha opinião. 

Miguel Albuquerque chegou ao Sporting CP na temporada de 2000/2001 para reforçar o gabinete do futsal leonino, onde foi o responsável pela estatística e observação na equipa técnica. Depois de ter sido promovido a Secretário Técnico e Diretor Desportivo do departamento, foi convidado a assumir a Diretoria Geral do futsal do Sporting CP, em 2011. Ao longo de sete temporadas, Miguel Albuquerque ajudou a conquistar cinco Campeonatos Nacionais, quatro Taças de Portugal, cinco Supertaças, duas Taças da Liga e quatro Taças de Honra. 

Já em 2018, após a vitória de Frederico Varandas nas eleições presidenciais do clube, Miguel Albuquerque subiu ao cargo de Diretor Geral das Modalidadesonde contribuiu para que o Sporting CP vencesse cinco títulos europeus nas modalidades de futsal, hóquei em patins, judo, atletismo e goalball.

Anúncio Publicitário
Miguel Albuquerque foi demitido por alegados atos de violência doméstica.
Fonte: Sporting CP

Em outubro de 2020, foi suspenso de todas as atividades do seio leonino, tendo mesmo acabado por rescindir no mês de novembro.

Não pondo em causa os motivos que levaram ao seu despedimento, que com certeza serão incompatíveis com o cargo que desempenhava, penso que é clara a ideia de que o Sporting CP perdeu um profissional competente e que trouxe muito sucesso à vida do clube. Destaco o grande trabalho que Miguel Albuquerque desempenhou enquanto responsável pelo futsal. As bases que construiu, mesmo em épocas em que o Sporting CP estava muito mal financeiramente, permitiram ao clube ser um dos melhores do mundo na modalidade, tendo alcançado o tão esperado título de campeão europeu. 

Para que o ecletismo do Sporting CP perdure por muitos anos, é necessária a contratação de um profissional com as qualidades de Miguel Albuquerque para o futuro responsável pelas modalidades. Apenas desta forma, conseguiremos alcançar a glória. 

Artigo anteriorFC Porto 8-3 HC Braga: Dragões aproximam-se do topo
Próximo artigoNBA Draft 2020: Os 3 principais destaques
Há muitos anos que o Miguel tem contacto com o futebol. Desde tenra idade habituado ao nervoso miudinho causado pelo desporto rei, Alvalade acabou por se tornar o palco principal do teatro dos seus sonhos. Jovem aspirante a jornalista e apaixonado pela área da comunicação, escolheu a ESCS para tirar a sua licenciatura. Agora, pretende ganhar asas e rumar até novos palcos.                                                                                                                                                 O Miguel escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando apoiou esta direção e se tornou diretor geral já tinha acontecido o problema pessoal, a análise parece ser inclinada para quem despediu se é que aconteceu tal facto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome