sob o signo mozos

As dúvidas existem pelo simples facto de não haver uma solução final única e objectiva. Enquanto houver subjectividade não se pode dizer que algo está certo ou errado, ou que A é melhor que B. Exactamente por essa razão, sei que este artigo não é mais que uma opinião, nem pretende sê-lo: é pura e simplesmente uma visão daquilo que, para mim, seria a solução ideal.

Muito se tem falado sobre quem deve ocupar o lugar de ponta-de-lança quando o Sporting joga em 4x3x3: Montero ou Slimani? A verdade é que as opiniões divergem e nem o próprio Marco Silva conseguiu ainda definir um titular indiscutível, pois ora joga Slimani ora o faz Montero. Como que para tentar desfazer as dúvidas e aproveitar o que de melhor estes dois avançados podem dar à equipa, o técnico dos leões optou, nos últimos encontros a contar para o campeonato, por apostar num 4x4x2 de início – lembre-se que já algumas vezes tinha ensaiado, nos minutos finais de certos encontros, esta táctica –, fazendo alinhar no onze inicial tanto o colombiano como o argelino. Pode dizer-se que foi uma aposta ganha: o Sporting saiu vencedor dos encontros; o futebol praticado foi de um nível elevado; os resultados (3-0 e 3-1) foram satisfatórios; os dois avançados estiveram em destaque pela positiva; e ambos já marcaram neste sistema.

Mas olhemos um pouco mais a fundo para cada um dos jogadores. Começando pelo caso do argelino, pode facilmente constatar-se que se trata de um finalizador competente que muitas vezes serve para desbloquear resultados de encontros em que o poderio físico impera, de alguma forma, e fazer a diferença em momentos cruciais. É sem dúvida um jogador útil para a equipa e um tipo de avançado que consegue dar muitos (e bons!) pontos ao longo da época. O seu estilo algo trapalhão não permite que seja um melhor jogador, mas a vontade de ajudar a equipa, a garra e ambição que possui ajudam-no a figurar entre as figuras mais queridas dos adeptos.

No caso de Montero, pode falar-se de um jogador tecnicista, de elevada qualidade e que não só pode fazer golos importantes e de boa nota artística, como também pode jogar para toda a equipa através de um jogo mais inteligente e bem executado que  o de Slimani. Por ser um jogador com muitas qualidades, falou-se durante muito tempo de que poderia ser uma mais-valia para o Sporting jogando como falso nº10 ou como segundo avançado, pois iria dispor de mais mobilidade e espaço para pôr em prática o seu futebol. Em conclusão, dois jogadores completamente diferentes, mas cada um com as suas vantagens.

A solução apresentada por Marco Silva nos últimos encontros deixou-me satisfeito. Mas as soluções no banco ficaram muito limitadas, pelo que não me parece que esta táctica se vá manter como a decisiva, infelizmente. A juntar a este facto, note-se que o 4x3x3 tem resultado bem e é a formação à qual os jogadores estão mais habituados. Ou seja, aquilo que seria o ideal para desbloquear a situação “Slimani x Montero” não seria necessariamente o melhor para a equipa. Posto isto, estando os dois jogadores em boa forma, eu optaria quase sempre por colocar Freddy Montero no onze inicial. A razão fundamental é a de que o futebol praticado pelo Sporting é melhor com o colombiano em campo, embora possa carecer de eficácia, em comparação com o estilo mais directo dos leões quando Slimani joga. No entanto, poderia afirmar simplesmente que Montero é melhor jogador e seria suficiente.

Espero que estas dúvidas continuem a dar dores de cabeça a Marco Silva: é sinal de que os avançados leoninos estão em boa forma. Resta-nos esperar que o jovem técnico continue a analisar bem a que jogos se adequa melhor cada jogador, e a optar pela táctica mais apropriada. Com Slimani e/ou Montero, o Sporting está bem e recomenda-se. E, no final, é isso que mais importa.

Foto de capa: Sporting.pt

Comentários