sob o signo mozos

Ambas as equipas partiam para este encontro com baixas consideráveis. Do lado do Sporting, William Carvalho e Slimani; do lado do Wolfsburgo, Luiz Gustavo e Guilavogui. Se nesta situação ambas as formações têm um ponto em comum, o mesmo não se pode dizer do orçamento de que cada uma dispõe ou do momento de forma que cada equipa atravessa: o Wolfsburgo é a equipa sensação do campeonato germânico, ocupando o segundo lugar e tendo já derrotado o poderosíssimo Bayern de Munique por 4-1; ao passo que o Sporting está a atravessar um mau momento – sobretudo anímico – muito por causa do empate em casa contra o Benfica, concedido já nos instantes finais.

Os leões entraram bem no jogo e os primeiros quinze minutos, embora sem nenhuma ocasião clara de golo, foram dominados pela equipa de Alvalade, que fazia a bola circular com bastante fluidez e tinha a iniciativa do jogo. Ao minuto 16 surgiu o primeiro lance de perigo para o Wolfsburgo, protagonizado por Schurrle, foi Rui Patrício quem esteve em evidência. Os alemães começaram a crescer e poucos minutos depois um cruzamento da direita só não teve melhor fim porque Paulo Oliveira cortou para canto, fazendo a bola passar muito perto do poste do guarda-redes português. O Sporting respondeu e Carrillo, após um excelente passe de Nani, não inaugurou o marcador por milímetros.

A acabar a primeira parte, Vieirinha comete uma grande penalidade escandalosa e o árbitro, bem posicionado, nada assinalou. Os leões podiam ter ido para intervalo a ganhar, com um golo obtido mesmo em cima do intervalo caso o penalty fosse concretizado. Mais uma vez na Alemanha, os árbitros não deixaram que o jogo decorresse de forma limpa.

Marco Silva mexeu bem na equipa, mas as substituições não foram suficientes para melhorar o panorama Fonte: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal
Marco Silva mexeu bem na equipa, mas as substituições não foram suficientes para melhorar o panorama
Fonte: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal

A segunda parte começa com o golo do Wolfsburgo. Naldo, ante a passividade da equipa leonina, aproveitou o espaço no corredor central para desmarcar Dost, que finalizou da melhor maneira. Estava feito o 1-0. Os alemães galvanizaram-se e sobrepuseram-se aos leões. As oportunidades sucediam-se para o lado germânico e os leões não conseguiam fechar as linhas de passe, como tinham feito de maneira eficaz nos primeiros minutos da partida. Foi, portanto, com naturalidade que Dost bisou na partida aos 63 minutos, após um excelente cruzamento de De Bruyne.

A vida complicou-se para o Sporting e a equipa de Alvalade, apesar de ter crescido no jogo e de ter reagido bem às mexidas de Marco Silva, não foi capaz de diminuir a vantagem dos alemães até ao apito final. Destaque ainda para a excelente exibição de Rui Patrício.

A eliminatória está complicada para os leões, mas uma boa exibição da equipa em Alvalade com todos os trunfos pode ser a catapulta necessária para o Sporting dar a volta e seguir em frente na Liga Europa.

A Figura:

Bas Dost – O holandês está a atravessar um excelente momento de forma: depois de marcar quatro golos no passado fim-de-semana, o avançado bisou na partida e foi o homem do jogo.

O Fora-de-Jogo:

Jefferson – Nada correu bem ao lateral esquerdo do Sporting. Executou um sem número passes sem critério, foi muito perdulário em lances que seriam de fácil resolução e comprometeu muitas vezes a defesa leonina devido a graves falhas de marcação. Perdido e irreconhecível.

Foto de Capa: Facebook Oficial do VfL Wolfsburgo

Comentários