AS MELHORIAS NECESSÁRIAS PARA ATACAR O TÍTULO

O Sporting CP não tem qualidade individual para outros voos e por isso o leão irá sentir, no que resta jogar de campeonato, enormes problemas na construção e na criação. No entanto, o Sporting CP irá certamente construir bases para preparar melhor a próxima época, mas se quiser de facto almejar o ataque ao tão desejado título terá de procurar reforçar o seu plantel.

Pouca qualidade na frente, alguns dos melhores jogadores lesionados, laterais com grandes lacunas defensivas e pouco assertivos – sobretudo no lado direito – e com a mais recente perda de Mathieu, a equipa perde um dos melhores elementos na construção, sobretudo com a importância que tem neste modelo. Rafael Camacho demonstra não ter qualidade para jogar no Sporting CP. Doumbia e Battaglia demonstram também ser curtos, especialmente o costa marfinense, que vai somando erros atrás de erros. Será necessário reforçar praticamente todos os sectores do leão com outras características, sobretudo no que toca à tomada de decisão e à perceção dos espaços, sendo capazes de assimilar e compreender melhor o modelo de jogo, em que Rúben Amorim terá tempo e espaço para moldar a equipa à sua maneira.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

1
2
3
4
5
Artigo anteriorOlheiro BnR: Gonçalo Franco
Próximo artigoManchester City FC 4-0 Liverpool FC: Afinal quem é o campeão?
Estuda Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Apaixonado pelo desporto, mas em especial pelo futebol e pelo Sporting Clube de Portugal. Tem um gosto especial por analisar e entender, os vários aspetos tácticos presentes num jogo de futebol. Tem ainda a ambição de se formar em Jornalismo Desportivo e de ser Treinador de Futebol. Por enquanto, mete sobretudo os seus conhecimentos em prática na escrita e no Football Manager.                                                                                                                                                 O Tiago escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.