1.

Vítor Oliveira – O “Mestre” teria de vencer este top de treinadores. Vítor Oliveira, ao contrário dos seus colegas de profissão neste top, dispensa apresentações. Para além do “rei das subidas”, é também uma pessoa frontal, honesta e sempre preparada para debater e discutir o futebol sem qualquer tipo de receio. Recordo-me que no primeiro treino de pré temporada que o Gil Vicente FC fez esta época, uma das perguntas da Comunicação Social era de como se sentia Vítor Oliveira como treinador de uma equipa que seria o “bombo da festa” deste campeonato. O treinador Gilista nunca se iludiu, nunca se colocou em bicos de pés e deixou, como sempre, que o trabalho da sua equipa falasse por si. O Gil Vicente é a grande revelação do campeonato. Com um plantel com, no total, 26 caras novas, das quais apenas sete tinham jogado na Primeira Liga, ninguém pensava que o Gil fosse capaz de fazer uma temporada tão tranquila, com um futebol pragmático, batendo o pé às equipas mais fortes e tendo apenas uma derrota em casa. Com dez jornadas por disputar, os 30 pontos que o Gil Vicente amealhou ainda não serão matematicamente suficientes para garantir a manutenção mas esse é um dado que, mais jogo ou menos jogo, estará consumado. E muito disto tem o dedo do Mister Vítor Oliveira: um dos melhores treinadores em Portugal há vários anos.