Cabeçalho modalidadesA França conquistou hoje o seu 6º campeonato do mundo, o segundo consecutivo. A principal candidata à vitória final confirmou o seu estatuto de favorita demonstrando um andebol com grande qualidade e velocidade. Mas não só a equipa francesa fez este Mundial…. Tivemos grandes e dececionantes prestações de outras nações. Já aqui foi analisada a fase de grupos e agora iremos analisar a fase final.

Oitavos de final

Noruega 34 x Macedónia 24

O primeiro jogo da Fase Final colocou frente a frente o segundo classificado do Grupo A e o terceiro classificado do grupo B. A Noruega era a favorita, mas seria de esperar que a equipa de Kiril Lazarov criasse algumas dificuldades, algo que só aconteceu na primeira parte (12-10). Magnus Jondal, Eivind Tangen (Noruega) e Kiril Lazarov (Macedónia) foram os melhores marcadores com seis golos cada. Torbjorn Bergerud, o guardião da Noruega, fez 10 defesas.

França 31 x Islândia 25

Anúncio Publicitário

Como seria de esperar a equipa da casa superou o carrasco de Portugal no apuramento para o Mundial, mas a equipa islandesa saiu de cabeça erguida da competição, criando algumas dificuldades à equipa francesa, principalmente na primeira parte (14-13). Runar Karason (Islândia) fez o que conseguiu para ajudar a sua equipa a lutar pelos quartos de final, tendo sido o melhor marcador, com sete golos. O veterano francês “Titi” Omeyer fez impediu o golo por parte da equipa islandesa por 11 vezes.

Rússia 26 x Eslovénia 32

Um dos jogos que se esperava mais equilibrado nos oitavos até começou melhor para a equipa russa, que vencia 15-13 ao intervalo. Na segunda parte a equipa eslovena “puxou dos galões” e deu a volta ao resultado. Darko Gingesar (Eslovénia) foi importantíssimo na reviravolta marcando seis golos e tendo uma eficácia de 100%. Matevz Skok também foi importantíssimo com as suas 10 defesas.

Brasil 27 x Espanha 28

Era expectável que a equipa espanhola vencesse o seu jogo. O que não era expectável era que a equipa sul-americana desse tanto trabalho, tendo até acabado a primeira parte na frente do marcador (18-16). Quase que tivemos a primeira surpresa da Fase Final ao quarto jogo. João Pedro Silva e Cesar Almeida não mereciam ter perdido este jogo após a grande exibição de ambos, terminado o central com sete golos e o guarda redes com 14 defesas.

O Qatar surpreendeu meio mundo ao vencer a Alemanha Fonte: France Handball 2017
O Qatar surpreendeu meio mundo ao vencer a Alemanha
Fonte: France Handball 2017

Bielorrússia 22 x Suécia 41

Um jogo sem história. Foi um completo atropelo por parte da equipa escandinava. Jim Gottfridsson marcou as oito vezes que rematou à baliza da equipa adversária. Andreas Palicka defendeu 50% dos remates da equipa bielorussa, o que equivale a 11 defesas.

Hungria 27 x Dinamarca 25

Que jogo! Um hino ao andebol! Csoda, milagre em húngaro, é a melhor palavra para definir o que aconteceu neste jogo. Uma vitória categórica dos húngaros, eliminando, assim, a campeã olímpica. Um jogo marcado essencialmente pelo grande equilíbrio entre as duas equipas, mas com um pouco mais de domínio por parte, claro, da Hungria. O genial Mikkel Hansen bem lutou contra a maré, marcando oito golos, mas isso não foi suficiente para impedir a eliminação da sua equipa. O húngaro Roland Mikler, conhecido, principalmente, pela irregularidade das suas exibições foi brilhante e defendeu 15 remates.

Alemanha 20 x Qatar 21

A campeã olímpica já havia sido eliminada, ninguém acreditava numa nova surpresa… Mas o Qatar mostrou-nos que afinal o segundo lugar no Mundial de 2015 não foi mera sorte ao eliminar a campeã europeia. Duas surpresas num só dia? A seleção campeã europeia e seleção campeã olímpica eliminadas no mesmo dia? Qual o único desporto onde tal é possível? No andebol, claro. Uma segunda parte espetacular permitiu aos (agora ex) vice-campeões mundiais dar a volta ao jogo. Rafael Capote (Qatar) foi completamente espetacular, marcando uns incríveis nove golos. De pouco valeu as 19 (!) defesas do gigante Andreas Wolff, que não conseguiu impedir a derrota da sua equipa.

Croácia 21 x Egipto 19

No último jogo dos oitavos de final a Croácia, já avisada pelas surpresas da Hungria e do Qatar, fez uma primeira parte fortíssima (13-7) e na segunda parte teve apenas de gerir o jogo e o resultado. Zlatko Horvat (Croácia) foi o melhor marcador do encontro, com seis golos. Ivan Pesic (Croácia) fez 11 defesas.