Todo o desporto tem uma dimensão inerente de comparação. É por essa razão que vemos analistas e comentadores a compararem jogadores e equipas ao longo de uma temporada, treinadores e estilos de jogo, e até o apoio que as massas adeptas dão nas bancadas.

Na National Basketball Association existe a tradição, boa ou má dependerá da opinião de cada um, de comparar equipas de anos, gerações e décadas totalmente distintas. É comum ouvir adeptos discutirem quem é a melhor equipa de sempre: Serão os Chicago Bulls de ’96, os Boston Celtics de ’84, os Los Angeles Lakers de ’01, ou os Golden State Warriors de ’16?

A comparação de grandes feitos é comum em todos os desportos, e não existe maior feito para qualquer equipa do que vencer um título. No entanto, também os próprios títulos são comparados devido ao nível de dificuldade.

Com o aparecimento da pandemia de COVID-19 e o confinamento que se seguiu, foram vários os analistas que começaram a olhar para esta época, e consequentemente para este título, como diferente de todos os outros. Skip Bayless, conhecido comentador norte-americano, afirmou mesmo que este campeonato teria um asterisco ao lado por ser o título mais fácil da história da NBA.

Anúncio Publicitário