logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Giro d´Itália | Jai Hindley leva a rosa da edição de 2022

modalidades cabeçalho

A edição 105 do Giro d’Italia terminou com a vitória a cair para o australiano Jai Hindley na classificação geral. Richard Carapaz finalizou em segundo lugar, seguido por Mikel Landa no último lugar do pódio.

A semana final era complicada, com muita montanha à mistura, para haver espaço para os puros trepadores fazerem as diferenças. A etapa com chegada a Aprica, a abrir a semana, com três contagens de primeira categoria, era perfeita para os fãs se deliciarem.

A passagem pelo Passo del Mortirolo seria um ponto fulcral e decisivo para as aspirações de muitos nomes importantes para a geral. A fuga do dia, com vários nomes de luxo, viu um dos seus integrantes a vencer. O checo Jan Hirt celebrou numa das etapas mais complicadas deste Giro, conquistando a sua maior vitória da carreira.

João Almeida cedia 14 segundos a alguns nomes importantes, como: Carapaz, Landa, Hindley e Valverde. O caldense mantinha-se no terceiro lugar da geral, a 44 segundos do equatoriano.

A etapa 17 trazia nova vitória para a fuga, com o colombiano Santiago Buitrago a alcançar a sua segunda vitória como profissional e da temporada! Tinha estado perto na etapa 15, acabando em segundo lugar, e até tinha chorado no final. Uma etapa de glória para a Bahrain-Victorious, pois venceram a tirada e viram Mikel Landa subir ao terceiro lugar da geral, retirando João Almeida do posto. O português perdia 1m10s para os favoritos.

A etapa 18 foi uma tirada de transição e representava uma das últimas oportunidades para a fuga poder vencer. Foi o belga Dries de Bondt quem fez as honras, batendo Edoardo Affini e Magnus Cort ao sprint. Foi uma fuga consentida pelo pelotão, e quando as equipas dos principais sprinters acordaram já foi tarde demais. Um dia marcado pelo abandono de João Almeida, visto que testou positivo à covid-19. Foi uma triste realidade, pois estava na luta pelo pódio final.

A etapa 19 marcava o regresso da montanha, com a chegada ao Santuario di Castelmonte, uma subida de segunda categoria. Mas ainda havia espaço para mais três subidas categorizadas ao longo dos 178 quilómetros de extensão. Uma fuga numerosa ganhou uma vantagem larga, garantindo margem de manobra até ao final.

O André é licenciado em Marketing e Publicidade e um fã incondicional de ciclismo. Começou desde pequeno a ter uma paixão pelo desporto, através do futebol. Chegava a saber os plantéis de todas as equipas da Primeira Liga! Com o tempo, abriu-se o horizonte e o interesse para outros desportos, como o Ciclismo, o Futsal e, mais recentemente, a NBA. Diz que no Ciclismo existem valores e táticas que mais nenhum desporto possui e ambiciona um dia ter a oportunidade de assistir ao vivo a um evento deste calibre.

O André é licenciado em Marketing e Publicidade e um fã incondicional de ciclismo. Começou desde pequeno a ter uma paixão pelo desporto, através do futebol. Chegava a saber os plantéis de todas as equipas da Primeira Liga! Com o tempo, abriu-se o horizonte e o interesse para outros desportos, como o Ciclismo, o Futsal e, mais recentemente, a NBA. Diz que no Ciclismo existem valores e táticas que mais nenhum desporto possui e ambiciona um dia ter a oportunidade de assistir ao vivo a um evento deste calibre.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA