E-Prix de Tóquio: Gunther vence na estreia de Tóquio no calendário

    modalidades cabeçalho

    A primeira corrida de Fórmula E em Tóquio não poda ter tido melhor estreia, com Maximiliam Gunther (Maserati) a terminar em primeiro, sendo seguido de Oliver Rowland (Nissan), que conseguiu a pole, e a fechar o pódio, acabou o campeão em título, Jake Dennis (Andretti).

    A corrida teve imensos momentos que a marcaram. Desde boas ultrapassagens, à chegada do Safety-Car, cada interveniente teve o seu momento para brilhar. Organizamos agora os momentos da corrida

    Uma qualificação diferente do normal

    Se fosse numa corrida de F2 ou F3, isto poderia ser considerado um grid invertido pelos nomes que se encontraram no final da tabela e pelo que estavam no TOP10. Oliver Rowland deu a alegria à equipa da casa com a pole position, enquanto Sette Camara (ERT) fez a sua melhor qualificação desde que está na categoria. Edoardo Mortara (Mahindra) também deu o ar da sua graça, acabando em terceiro. Já Sam Bird, Sebastien Buemi (Envision) e Nick Cassidy (Jaguar) ficaram de fora do TOP10.

    Momentos de azar para a McLaren

    Venceram a corrida anterior e parecia que iriam vir com o boost todo para esta próxima etapa, mas não foi o caso. Uma má qualificação não ajudou a Neom McLaren a progredir no pelotão desta corrida. Para piorar, Jake Hughes bateu no muro e teve de gastar algum tempo nas boxs, conseguindo ainda recuperar e terminar na 14ª posição. Já Sam Bird teve outro problema e acabou por ir às boxs retirar o carro.

    Toques e mais toque (que magoam)

    Foi uma corrida cheia de momentos em que os pilotos não conseguiram não tocar no carro à sua frente. Começamos com Mitch Evans (Jaguar) que, num toque com Robin Frijns (Envision), acabou por danificar a sua asa dianteira. Quem também danificou a asa da frente foi Pascal Wehrlein (Porsche) e que, mais tarde, deu um toque a Oliver Rowland, já com a mesma estragada. Até em ultrapassagens existiram toques entre os pilotos.

    Decisões na última volta: um típico já

    Mais uma vez, os lugares de pódio acabaram por ser decididos nas últimas voltas da corrida. Desta vez, foi a terceira posição que esteve em jogo. António Félix da Costa (Porsche) queria mais que apenas o último lugar do pódio e tentou a ultrapassagem a Oliver Rowland. Acabou por não ultrapassar o britânico e ainda perder a posição para Jake Dennis, que estava logo atrás de si e aproveitou o erro do português.

    “MAGIC MAX” – cinco pilotos em cinco corridas

    Em cinco corridas que já se realizaram esta temporada, foram também cinco pilotos diferentes a vencer. Max Gunther junta-se assim a Sam Bird, Nick Cassidy, Jake Dennis e Pascal Wehrlein na lista de vitória em 2024.

    Neste momento, é Wehrlein quem lidera o campeonato de pilotos, com mais dois pontos que Nick Cassidy.

    A próxima corrida será dias 13 de abril em Misano, Itália.

    - Advertisement -

    Subscreve!

    PUB

    spot_img

    Artigos Populares

    Ana Catarina Ventura
    Ana Catarina Venturahttp://www.bolanarede.pt
    Esta é a Ana Catarina. Apaixonou-se pela Fórmula 1 com 14 anos e a partir desse momento, descobriu o mundo do desporto motorizado. Graças a isso, seguiu o caminho do jornalismo até se licenciar em Jornalismo e Comunicação, na capital do Alto Alentejo.