Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho modalidadesA NHL comemorou o seu centenário com um jogo ao ar livre entre os Ottawa Senators e os Montreal Canadiens, numa noite frígida na capital do Canadá. O gelo andou no ar, com a temperatura a atingirem os 20º negativos, assim como correu nas veias de Craig Anderson. O guarda-redes registou um shutout na vitória dos Senators por 3-0 e tornou-se apenas no quarto jogador a fazê-lo num jogo ao ar livre. Teria sido um momento bonito, de reconciliação entre adeptos e equipa, no meio de uma época desapontante, isto se Eugene Melnyk não o tivesse estragado.

Primeiro Período: Eugene Melnyk, inimigo público número um.

Já na semana passada tínhamos falado dos Senators, eu sei, mas não há como fugir. Tal como já estabelecemos, os Sens estão longe do sucesso que tiveram na época passada, arrastando-se no penúltimo lugar da Divisão Atlântico, a dez pontos dos wild card. Como se o insucesso desportivo não bastasse, ainda têm de lidar com a perspetiva de perder Erik Karlsson. O que melhor, portanto, do que um jogo a 20º negativos para refrescar as ideias? Eugene Melnyk tinha outras ideias.

O dono dos Senators olhou para este momento, de celebração do centenário da liga, o primeiro jogo ao ar livre organizado pelos Senators, como a altura ideal para ameaçar a massa adepta. Entre outras “postas de pescada”, Melnyk criticou os adeptos por não encherem o pavilhão nos playoffs, deixou claro que o orçamento da equipa irá reduzir ainda mais e, a cereja no topo do bolo, ameaçou mudar a equipa para outra cidade. É preciso ter pouca vergonha para fazer uma destas, ainda mais poucos dias depois de Melnyk ter ficado furioso, alegadamente, com os comentários de Karlsson.

Eugene Melnyk, dono dos Ottawa Senators Fonte: Yahoo Sports
Eugene Melnyk, dono dos Ottawa Senators
Fonte: Yahoo Sports

Os Senators ganharam, com um shutout de Anderson e um jogo magnífico de Karlsson, mas, graças a Melnyk, não deu para festejar. Durante e após a partida, a hashtag MelnykOut foi uma das mais usadas no Twitter, como forma de protesto às declarações do dono dos Senators. É impressionante que os adeptos ainda tenham força para responder. Vamos recapitular tudo o que aconteceu aos Sens nas últimas semanas, fora o insucesso dentro da pista. Erik Karlsson, o melhor jogador da história dos Senators, indicou que não irá fazer desconto no seu próximo contrato. A equipa reagiu a esses comentários radicalmente, anunciando estar aberta a propostas por todos os seus jogadores, incluindo Karlsson. Matt Duchene está longe de ser o salvador prometido, com apenas cinco pontos em 17 jogos. Kyle Turris, jogador envolvido na troca de Duchene, tem 17 pontos no mesmo número de jogos pelos Preds e afirmou que esteve perto de ficar nos Sens, mas Melnyk impediu as negociações. Como responsta, o general manager, Pierre Dorion, afirmou à imprensa que todas as decisões passam por ele. Agora isto. Ninguém merece, muito menos os adeptos dos Senators.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários