Anterior1 de 4

Ainda na ressaca das emoções dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que reduziram ainda mais o período morno entre Wimbledon e o US Open, o último Grand Slam da temporada tenística tem-se revelado um dos melhores e mais entusiasmantes torneios da história recente da modalidade.

Quando se pensava que a ausência dos campeoníssimos Roger Federer, Rafael Nadal, as irmãs Williams e outros nomes fortes do desporto pudessem tirar algum brilho à 141.ª edição do Open dos Estados Unidos, eis que outras histórias apaixonantes surgiram em seu lugar.

Foto de capa: WTA

Anterior1 de 4

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome