5.

Fonte: UEFA

SC Braga 1-0 SL Benfica (Liga Europa, 2010/2011) – Depois de na época anterior terem disputado o título até á última jornada, os dois clubes surgiam agora como pretendentes à final europeia de Dublin – e, pela primeira vez na história, Portugal dominava uma prova europeia ao colocar três clubes na meia-final. À mesma hora da decisão no Minho, o FC Porto de Villas Boas despachava o explosivo Villareal de Juan Carlos Garrido por 5-1 e as previsões de uma final portuguesa confirmavam-se.

Chegado a Braga, o Benfica é recebido em clima quente – resquícios da rivalidade na corrida a dois ao campeonato de 2010 –,  mas sem nada a perder, depois de consecutivos falhanços nos meses anteriores. Para alcançar o último grande objectivo da temporada, dependia apenas de si e da sua capacidade emocional para controlar o ritmo da partida.

O 2-1 da primeira mão era curto e Jesus alinhou como sempre nos jogos mais difíceis depois do 5-0: César Peixoto alinhava junto a Javi Garcia e Carlos Martins fazia o corredor direito. Como na primeira mão, Hugo Viana aproveitou um livre lateral para colocar a bola redondinha na cabeça de um colega de equipa. Vandinho aproveitou para fazer o golo na Luz e Custódio, sem complexos, respondeu da mesma forma, aos 19 minutos, num jogo em que bastou ao Braga manter o controlo até ao final, afundando ainda mais aquele moribundo Benfica.

ONZES INICIAIS

SC Braga Artur Moraes; Miguel Garcia, Rodríguez, Paulão e Sílvio; Custódio e Hugo Viana; Alan, Mossoró e Lima; Meyong. Treinador: Domingos Paciência.

SL Benfica – Roberto; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Fábio Coentrão; Carlos Martins, Javi Garcia, César Peixoto e Nico Gaitán; Saviola e Cardozo. Treinador: Jorge Jesus.

Comentários