Anterior1 de 6Próximo

O ano civil de 2019 está a terminar e com ele fecha-se mais um ciclo, mais uma década, um espaço temporal, onde aconteceram e ocorreram muitas vitórias, derrotas, dias mais felizes e outros menos felizes.

Assim de cabeça, chega-nos à memória a temporada memorável com Villas Boas, que culminou com uma vitória na Liga Europa, o FC Porto que se mantém como a única equipa portuguesa, até ao presente, a ter esta competição no seu currículo, o tricampeonato, onde ocorreu a partida emblemática de Kelvin para sempre perpetuada no museu, a partida memorável contra o FC Bayern de Munique, que fez sonhar alguns adeptos mais românticos com uma nova Liga de Campeões.

Mas também, é verdade, que foi neste período que os azuis e brancos estiveram mais tempo sem ganhar uma Liga NOS, no reinado de Pinto de Costa. Por sua vez, não esquecer outros tantos jogadores, que passaram pelo relvado do Dragão, desde Hulk a Casillas, de James Rodriguez a Alex Sandro, de João Moutinho a Danilo, de Otamendi a Militão, entre tantos outros, que fizeram a plateia do Estádio vibrar com os seus nomes, após um golo, um drible ou um desarme crucial.

Mas, como o FC Porto não é só futebol, também há o particular destaque para as modalidades, onde foi um fim de década incrível para a equipa de Andebol, que dia após dia continua a bater recordes, em Portugal, olhar também para o ressurgimento do ciclismo e a sua dominância nas estradas portuguesas, o excelente trabalho no Bilhar, a competitividade demonstrada no hóquei, a perseverança e a raça evidenciada pela secção do basquetebol, entre outras tantas conquistas que enchem de orgulho qualquer portista.

Anúncio Publicitário

Porém, o tempo não pára e agora é momento de olhar para o presente e preparar o futuro, e apesar de estarmos a concluir mais um ano, a época desportiva ainda vai a meio e muito longe do seu término. Neste sentido, focando mais no futebol, a equipa de Sérgio Conceição chega a 2020 com os objetivos todos intactos e a tentar melhorar o registo da época transata, que no seu final acabou por saber a pouco, dado os objetivos que o emblema da invicta se propunha a atingir.

Sendo assim, é altura de propor 5 resoluções que como portista, eu e todos os adeptos do clube, gostaríamos de ver cumpridos, por isso às 24h do dia 31 de dezembro de 2019 para o dia 1 de janeiro de 2020, no momento de abrir o champanhe e consumir as 12 passas, vamos ter no pensamento estes 5 desejos.

Anterior1 de 6Próximo

Comentários