Quando faltam apenas duas jornadas para terminar a época desportiva de 2019/2020, os adeptos leoninos depois de verem os seus objetivos fracassados, já só pensam na próxima época. A verdade é que tem sido já uma constante. O Sporting CP desde cedo que se vê longe dos seus objetivos e tem – em teoria – mais tempo para preparar a sua próxima época. Apesar disso são cometidos os mesmos erros, ano após ano, com um planeamento e uma gestão duvidosa que hipotecam toda a época desportiva.

Neste artigo – e nos próximos que irei lançar – vou procurar analisar potenciais reforços para a equipa leonina, tendo em vista alguns fatores: o baixo orçamento leonino; potenciar jogadores; investir a médio/longo prazo.

Ou seja: o Sporting CP terá de contratar com pouco dinheiro, sem gastar verbas avultadas e com isso as contratações terão de ser certeiras. O facto de potenciar jogadores permitirá não só o rendimento desportivo, mas também o rendimento financeiro para tentar a médio/longo prazo alavancar o clube com uma estratégia bem definida.

Neste primeiro capítulo vou abordar o eixo defensivo central.  O Sporting CP conta neste momento com Eduardo Quaresma e Seba Coates como as duas peças-chave e que creio terem todas as condições para se manter na próxima época. Tiago Ilori e Luís Neto devem sair, permitindo algum retorno financeiro. Gonçalo Inácio será um central para ir rodando ou na equipa B e “fazendo a ponte” para a equipa A, ou numa equipa da Primeira ou Segunda Liga.

Com isto irei apresentar algumas soluções para a equipa leonina tendo em vista a necessidade de colmatar a saída de Jérémy Mathieu – que dava muito ao Sporting CP com bola e algo essencial neste sistema de Rúben Amorim – mas também nomes que podem melhorar as opções do plantel leonino fazendo o plantel assim ficar mais equilibrado e preparado para qualquer adversidade, sem contar também com o possível ingresso de Feddal.

Anúncio Publicitário