Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 2

Ora bem, e agora que acabou a nossa participação na Champions e nas competições europeias, já posso perceber o que correu mal.

Sim, agora que acabou vai ser muito mais fácil perceber o que poderia ter sido feito de diferente. Sim, agora é fácil. Difícil é decidir antes de tudo acontecer, antes de saber que aquela vai ser a melhor táctica, ou aquele vai ser o melhor jogo para jogar determinado jogador, ou aquele jogador não pode jogar porque vai falhar de baliza aberta. É por isto que os grandes comentadores desportivos nunca seriam grandes treinadores, nem sequer têm essa ambição por saberem que não têm os skills, senão os de avaliar e criticar as decisões de outros.

Digo isto dos comentadores, posso dizê-lo também do comum adepto que tem agora o poder de se fazer ouvir por muita gente, tendo unicamente de vir escrever algo para uns amigos, que por sua vez os partilham com mais amigos, e de uma forma exponencial se faz ouvir por umas centenas ou milhares. Eu também o faço, e não critico a situação, simplesmente estou a constatá-la. Pois bem, concentrando-me nos adeptos sportinguistas, devo dizer que se pode chegar a uma de duas hipóteses. Ou estes adeptos são bipolares, ou simplesmente os que criticam só aparecem nos momentos menos bons.

Passo a explicar. Desde o início da época, a equipa do Sporting teve alguns percalços que permitiram o distanciamento da equipa que se encontra no primeiro lugar, e aí começaram a aparecer os agoirentos, dizendo que nunca mais conseguiríamos chegar ao primeiro lugar, e em cada novo empate surgiam manifestações digitais contra equipa, treinador e/ou presidente, querendo  despedir  toda a gente (seria uma bela continha pagar as cláusulas dos contratos de toda esta gente).

Anúncio Publicitário

No fim de semana passado, como que por milagre (diriam os tais agoirentos que tinham a certeza que nunca mais teríamos hipótese de lutar pelo título) ficámos com o primeiro lugar ao alcance.  Então, logo após a nossa vitória contra o Vitória de Setúbal, aparece uma nova manifestação de euforia, de louvor a tudo e todos, a uma equipa que passava a ter agora o melhor treinador do mundo, uma equipa recheada de jogadores candidatos a bolas de ouro… e um presidente que tinha tudo para ser o maior, até a ganhar processos atrás de processos que lhe vão sendo interpostos.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários