FC Arouca 2015/2016

Fonte: FC Arouca

O FC Arouca contabiliza apenas quatro presenças no principal escalão e no terceiro ano, após a subida de divisão, chegou a melhor época de sempre. Com seis desaires no campeonato e o quinto lugar alcançado, os arouquenses fizeram história e entraram assim para o lote das sensações da década. Lito Vidigal e os seus pupilos conseguiram o impossível ou, pelo menos, era aquilo que a maioria julgava no início da temporada, que começou em grande com um triunfo frente ao campeão SL Benfica em casa emprestada. Com sete pontos em três jornadas estava dado o mote.

Entretanto, as coisas mudaram depressa e, entre setembro e novembro, só conseguiram vencer por uma vez e para a Taça de Portugal. Refira-se que a campanha nesta competição foi bastante interessante com a chegada aos quartos de final, igualando o seu melhor registo de sempre. O mês de Dezembro veio atenuar a situação com três vitórias alcançadas, mas o mês de Janeiro trouxe de novo os maus resultados e apenas um triunfo em nove desafios.

A partir daqui, a equipa soltou-se e arrancou para uma fase de grande fulgor. Nos últimos 14 jogos da Liga, o FC Arouca obteve oito triunfos, um dos quais em pleno Dragão, e somou apenas um desaire, o que ajuda a explicar a classificação final. Esta fase final teve um peso decisivo no sucesso obtido e permitiu ao conjunto do distrito de Aveiro estrear-se em compromissos europeus na época seguinte. Com certeza que os adeptos não irão esquecer este ano de ouro e atletas como Bracali, Hugo Basto, Nuno Coelho, Lucas Lima, Ivo Rodrigues, Maurides, entre outros, que ficam perpetuados na história e daí a importância de os recordarmos também neste lote de equipas sensação.