2.

Fonte: UEFA

Jorge Jesus – Não há muito a dizer nesta página. No que respeita à decisão de contratar um treinador, há três grandes cenários: um tiro certeiro, um tiro no pé ou um tiro no escuro. Jorge Jesus seria clara e indubitavelmente um tiro certeiro. Nas seis épocas em que representou o SL Benfica, venceu três campeonatos, levou a equipa a duas consecutivas finais da Liga Europa e devolveu o futebol de qualidade, o prestígio e o reconhecimento ao clube, que, antes da “Era Jesus”, havia conquistado apenas duas ligas em 18 épocas e havia visto o FC Porto ser tetra e penta-campeão.

Na sua já longa carreira, Jorge Jesus disputou cinco finais internacionais: venceu a Taça Intertoto pelo SC Braga e a Copa Libertadores pelo CR Flamengo e perdeu duas Liga Europa pelo SL Benfica e o Mundial de Clubes pelo clube carioca. Soma 18 títulos e é sobejamente considerado um dos melhores do Mundo na sua profissão.

Num momento em que a aposta na formação parece estar em stand-by e a aposta no mercado externo parece ser a preferência dos encarnados (na última partida, as águias começaram com um jogador da formação e acabaram com três, sendo que os dois que entraram vieram substituir titulares lesionados), Jorge Jesus seria uma escolha fantástica para assumir a equipa.

Contudo, a recente renovação com o CR Flamengo dificulta o seu regresso às águias.

Anúncio Publicitário

É por isso que a minha primeira escolha é…