ETAPA 17

Na etapa 17, mais uma chegada em alto, numa ligação de 170 quilómetros, entre Grenoble e Méribel- Col de la Loze. A fuga do dia envolveu corredores de qualidade com, Carapaz, Alaphilippe, Dan Martin, Lennard Kamna e Gorka Izaguirre. Na última subida do dia, com os seus rigorosos 21,4 quilómetros com uma pendente média de 7.7%, foi Carapaz quem se destacou. O ritmo da Bahrain-Mclaren era forte no grupo dos favoritos, e o tempo para Carapaz ia sendo encurtado. Alguns nomes importantes ficavam para trás, Landa, Urán e Dumoulin eram exemplos disso mesmo.

Miguel Ángel López decidia atacar, levando consigo o camisola amarela Roglic, Pogacar, Sepp Kuss e Richie Porte. Kuss impôs-se ao trabalho, mas o espaço abria para seguir a solo, López decidiu seguir atrás do estadunidense e ultrapassá-lo. Roglic estava atento à situação, acabou por desferir um ataque a Pogacar, e encostar ao colega Kuss.

No entanto, o colombiano já levava uma vantagem considerável e seguiu para a vitória de forma isolada. Roglic terminou em segundo lugar, a 15 segundos de “Superman López”, e em terceiro fechou Pogacar, já a 30 segundos. O homem da Jumbo-Visma abria mais o espaço para a o segundo lugar do ciclista da Emirates, passando a ser 57 segundos de diferença.

Com esta etapa, López subia ao pódio da classificação geral, enquanto que Richie Porte subia da sexta para a quarta posição. A maior queda foi a de Rigoberto Urán, descendo do terceiro para o sexto lugar. O veterano da Movistar, Alejandro Valverde, subia para o décimo lugar da geral. Este dia ficou marcado também pela mudança do portador da camisola da montanha, sendo que Benoît Cosnefroy foi ultrapassado por três homens da geral: Pogacar, Roglic e López. Pogacar passava a liderar com 66 pontos.

Anúncio Publicitário

Esta etapa foi marcada também pela desistência de Egan Bernal, que não alinhou à partida. Stefan Kung (Groupama-FDJ) também não saiu para a tirada. Mikel Nieve (Mitchelton-Scott) desistiu durante a etapa, e Jens Debusschere (B&B Hotels- Vital Concept) chegou fora do tempo limite. Uma nota curiosa, o facto do espanhol Mikel Nieve ter abandonado pela primeira vez uma Grande Volta, após 19 Grandes Voltas!