SITE TEMPORÁRIO

20 de Janeiro, 2022

Tadej Pogacar

Gigante Pogacar vence Tour de France

ETAPA 20

Chegado o dia da etapa 20, com um contrarrelógio individual, com 36,2 quilómetros de extensão. Numa primeira fase, o terreno a ser bom para os puros roladores, enquanto que nos últimos quilómetros a dureza a impor-se, com a subida à La planche des belles filles. Um dia em que se esperavam as últimas diferenças entre os homens da geral, e que diferenças que foram feitas!

O primeiro tempo de referência foi o de Rémi Cavagna, retirando quase dois minutos ao melhor tempo anterior. O francês que teve o sexto melhor tempo final, apenas foi retirado da cadeira quente por intermédio de Wout Van Aert, que retirou 28 segundos. Com todos os homens importantes da geral na estrada, começava a acontecer algo inesperado por muitos. Pogacar passava no primeiro ponto intermédio, com um ganho de 13 segundos face a Roglic. No segundo ponto, já levava 36 segundos de vantagem para o camisola amarela, a diferença era cada vez mais encurtada.

Na subida final, Pogacar acabaria mesmo por ultrapassar Roglic, acabando por ganhar no final 1m56 ao seu compatriota. Uma recuperação formidável, quando era expectável que Roglic fosse conquistar o Tour, visto que é um dos melhores contrarrelogistas da atualidade. Pogacar acabou por vencer o contrarrelógio com o tempo de 55m55s, a uma média de 38.444 km/h.

Em segundo lugar ficou Tom Dumoulin, a 1m21s, com o ex-campeão do mundo a ficar boquiaberto com a prestação de Pogacar. Richie Porte (Trek-Segafredo) acabou na terceira posição, com o mesmo tempo de Dumoulin. Roglic teve de se contentar apenas com a quinta posição, a 1m56s.

Na geral houve muitas alterações. Para além da mudança no primeiro lugar, foram várias as subidas e descidas devido ao contrarrelógio. Richie Porte subiu à terceira posição, Landa e Enric Mas também subiram, para quarto e quinto lugar. López caiu do pódio, terceiro lugar, para a sexta posição. Dumoulin subiu de nono para sétimo. Adam Yates caiu da sétima posição para o nono lugar. Valverde saiu do top dez, entrando Damiano Caruso da Bahrain-McLaren.

Pogacar, com a subida a dar pontos de montanha, viu o seu nome a subir à primeira posição da camisola das bolinhas, ultrapassando Richard Carapaz, com 82 pontos. Ele que venceu três classificações: camisola amarela, montanha e camisola do melhor jovem.

O jovem esloveno torna-se o segundo mais jovem de sempre a vencer o Tour, com apenas 21 anos, supera mesmo a idade de Bernal, aquando da vitória do colombiano no ano transato.