Junho de 2015 como pano de fundo. Estupefação perante um dos anúncios mais surpreendentes da história do futebol nacional: Jorge Jesus, depois de seis épocas a comandar os destinos do Benfica, trocara a Luz por Alvalade. Para o banco encarnado seria anunciado Rui Vitória, que protagonizara boas épocas ao serviço do Vitória de Guimarães mas que estava longe, muito longe, de gerar consenso entre o universo vermelho. Agora, passados quase três anos, qual o balanço? O legado de Jesus ainda encontra espaço na Luz? E Vitória? Já fez esquecer o passado do seu homólogo? Consideramos 6 pontos onde tentaremos esclarecer o que ficou e o que mudou no Benfica com a dança de cadeiras na segunda circular.

Comentários