sporting cp cabeçalho 2

Jorge Jesus tem nas mãos uma fábrica de talentos, saídos (maioritariamente) da Academia de Alcochete. Neste artigo, vou apenas enumerar alguns “miúdos” que poderão constituir uma fatia enorme do poderio ofensivo do Sporting no final desta temporada e na próxima.

Desde extremos puros a segundos avançados, passando por jogadores que podem ser “vagabundos” na frente de ataque, em constantes trocas posicionais, os leões têm aqui seis elementos que podem dinamitar as defesas adversárias no futuro. Só espero que fiquem todos no grupo em 2017/18 e, acima de tudo, que Jorge Jesus não tenha medo nenhum em apostar neles. Como se viu em Tondela neste fim de semana, Bas Dost porta-se bem na função de “pai” dos miúdos que jogam atrás dele e têm a missão de lhe endossar bolas para faturar.

Assim sendo, Jesus tem de perder o mínimo receio que tenha em apostar nos jovens e dar-lhes as oportunidades que merecem e que fazem por justificar.