logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Um jogo de futebol é sempre imprevisível e estes dez exemplos de reviravoltas são o melhor exemplo que nada está fechado até ao apito final.

Reviravoltas | As 10 histórias mais épicas de sempre

No golfe há os hole-in-one, no basquetebol os buzzer beaters, no futebol americano os hail mary. No futebol, há reviravoltas. E algumas delas são verdadeiramente inesquecíveis.

Quando um dos lados sorri, o outro normalmente fica despedaçado, lavado em lágrimas. Mas não é essa, no fundo, a beleza do desporto que tanto gostamos? A facilidade com que joga com as emoções dos adeptos. Que tão rapidamente os torna tão felizes, e outras vezes tão miseráveis.

Esta semana, o Bola na Rede decidiu abrir o livro de história e juntar memórias de alguns dos mais arrepiantes momentos de superação no futebol mundial. Vitórias, contra todas as expetativas e, muitas vezes, contra qualquer conceito semelhante à lógica.

Ora, acompanha-nos nesta jornada por alguns dos mais memoráveis momentos do desporto-rei.

 

O Diogo é licenciado em Jornalismo pela Universidade Católica. Também tirou o curso de árbitro na Associação de Futebol de Lisboa. Tinha 8 anos quando começou a perceber a emoção que o desporto movia. No espaço de quinze dias, observou a família a chorar de alegria o golo do Miguel Garcia em Alkmaar, a tristeza da derrota em Alvalade contra o CSKA o ensurdecedor apoio dos adeptos do Liverpool enquanto perdiam a final da Liga dos Campeões por 3-0. Hoje, e cada vez mais apaixonado por futebol, continua a desenhar o seu percurso para tentar devolver a esta indústria tudo o que dela já recebeu.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

O Diogo é licenciado em Jornalismo pela Universidade Católica. Também tirou o curso de árbitro na Associação de Futebol de Lisboa. Tinha 8 anos quando começou a perceber a emoção que o desporto movia. No espaço de quinze dias, observou a família a chorar de alegria o golo do Miguel Garcia em Alkmaar, a tristeza da derrota em Alvalade contra o CSKA o ensurdecedor apoio dos adeptos do Liverpool enquanto perdiam a final da Liga dos Campeões por 3-0. Hoje, e cada vez mais apaixonado por futebol, continua a desenhar o seu percurso para tentar devolver a esta indústria tudo o que dela já recebeu.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA